Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte


Poli-USP recebe especialistas internacionais em qualidade do ar em ambientes internos

Evento realizado por associação de profissionais que atuam na área

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo receberá o 7º Seminário de Qualidade do Ar de Interiores na próxima terça-feira, dia 24 de abril, no prédio da administração da Escola, que fica na Avenida Professor Luciano Gualberto, travessa 3, nº380. O evento é promovido pelo Chapter Brasil da Sociedade Americana de Engenheiros de Aquecimento, Refrigeração e Ar-Condicionado (ASHRAE - American Society of Heating, Refrigerating and Air-Conditioning Engineers) e traz diversos profissionais que são referência na área para debater o tema. Desde janeiro deste ano, no Brasil, é obrigatória a manutenção de sistemas de ar-condicionado de todos os edifícios, sejam públicos ou privados, de acordo com a Lei 13.589/2018. O Seminário trará um histórico da evolução do conceito de qualidade do ar interno, desde a Portaria 3523 de 1998, ao longo dos últimos 20 anos, e abordará as normas e tendências.

O professor da Poli-USP, Antonio Luís de Campos Mariani, um dos organizadores do evento, e que se dedica aos estudos de qualidade do ar interno há alguns anos, explica que os estudiosos da área ampliaram o conceito de “qualidade do ar interno” para “qualidade do ambiente interno”, sendo considerados um número maior de parâmetros e variáveis para avaliar o ambiente do que a avaliação específica do ar interior. “A Organização Mundial de Saúde e a ASHRAE pontuam que as sensações manifestadas por ocupantes expressam seu bem estar, e envolvem aspectos fisiológicos e sua percepção psíquica, e por isto a Qualidade do Ar deve ser parametrizada para além de simplesmente medir a temperatura do ar ambiente”.

O pesquisador explica que é muito importante avaliar a qualidade do ar interior considerando múltiplos critérios, medindo-os experimentalmente em ambientes reais. No Departamento de Engenharia Mecânica Escola Politécnica têm sido desenvolvidas pesquisas orientadas pelo professor Mariani e pelo professor Marcos Pimenta, nas quais estão sendo medidos parâmetros em ambientes de salas de aula e laboratórios. Medições do nível de particulados, concentração de gases como CO2 (dióxido de carbono) e CO (monóxido de carbono), além de temperatura e umidade do ar, nos ambientes internos e externos para avaliações comparativas, considerando diferentes níveis de filtragem e valores de vazão de ar externo para renovar o ar interno dos ambientes.

Para ampliar esta área de pesquisa está em fase de desenvolvimento e implantação, na Escola Politécnica, o Laboratório de Estudos da Qualidade do Ar de Interiores - QAI, que terá um sistema especial de ar condicionado e ventilação flexível que possibilitará simular diferentes condições no tratamento do ar interno e no ar de renovação e avaliar seus resultados nos ambientes interiores às edificações.

 

Inscrições no link: https://www.sympla.com.br/qualidade--do-ar-de-interiores__270731

Última atualização em Seg, 23 de Abril de 2018 11:42
 

Inscrições abertas para visita monitorada ao campus da Poli em Santos

No próximo dia 4 de maio , a unidade da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) na Baixada Santista realizará uma visita monitorada aos seus laboratórios, voltada a estudantes de escolas públicas e privadas da região, incluindo as profissionalizantes. A Poli-USP oferece o curso de Engenharia de Petróleo em Santos desde 2012, e são oferecidas 50 vagas anuais no vestibular. As inscrições serão abertas na segunda-feira, dia 23 de abril, e podem ser realizadas por meio do link.

O evento será realizado no Edifício Cesário Bastos, localizado na Praça Coronel Narciso de Andrade, sem número, das 14h às 17h. Outras informações pelo e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 

Centro de Carreira ajuda alunos da Poli-USP no ingresso do mercado de trabalho

Alcançar o melhor potencial em suas carreiras é o objetivo de organização conduzida por politécnicos

Além de uma formação consolidada e respeitada, a partir de 2018 os estudantes de engenharia da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) que sonham com uma carreira de sucesso encontrarão um caminho estruturado para alcançar seus objetivos. Isto por que a Poli-USP, com o apoio do Fundo Patrimonial Amigos da Poli, criou o Centro de Carreira da Poli, uma entidade pioneira no Brasil, inspirada em universidades americanas como MIT e Harvard, que auxilia os estudantes de graduação a se inserirem no mercado de trabalho, por meio de treinamentos que os permitam explorar e expandir suas competências pessoais e profissionais, com base no autoconhecimento. O objetivo é conectar os alunos, a Escola e o setor produtivo, propiciando que os engenheiros comecem sua carreira profissional da melhor maneira possível.

A iniciativa surgiu a partir do Programa de Carreira da Poli, lançado em 2017 e concluído em março de 2018, no qual 35 alunos receberam treinamentos semanais, acompanhados de um programa de mentoria com ex-alunos da Escola e um estágio de férias,  para desenvolver habilidades que os auxiliam em sua atuação profissional. O Centro de Carreira não se restringe ao Programa, e para alcançar o maior número possível de estudantes, passa a ser uma entidade permanente. As principais atividades são o Programa de Carreira, que será realizado novamente este ano, durante o segundo semestre, com o dobro de participantes, e as Trilhas de Desenvolvimento, treinamentos intensivos de aproximadamente um mês, focados em um assunto específico e com abordagem aprofundada do tema, como “Preparação para Processos Seletivos" e "Autoconhecimento e Planejamento de Carreira". Os serviços são oferecidos gratuitamente aos alunos de graduação, para que eles possam aumentar e aproveitar o seu potencial neste momento de transição da faculdade para o mercado, explicam os coordenadores.

A estudante de Engenharia Civil, Simone Zeni Kikuti, participou do Programa, e relata que estava bastante receosa ao pensar no mercado de trabalho. “Não me sentia preparada, e na verdade mal sabia o que esperar. Agora estou muito empolgada, descobri um enorme leque de opções e áreas onde posso atuar. Eu pude me conhecer melhor para descobrir o caminho que quero seguir, e como investir em mim mesma para isso”. Hoje Simone atua como voluntária no Centro de Carreira, e espera conseguir impactar um número ainda maior de alunos. “Conheço muitas pessoas na Poli que tem um grande potencial, e acredito que os serviços que o Centro irá oferecer vão conseguir dar um direcionamento de carreira e dar o impulso inicial para o mercado de trabalho".

Já o futuro engenheiro eletricista, Rafael Jardim, acredita que iniciativas deste tipo são essenciais para potencializar a carreira do Politécnico, garantindo foco e rumo para o seu início. “No começo do meu terceiro ano de Poli, eu estava bem incerto sobre qual era a melhor opção de carreira para mim. Graças a oportunidade de participar da primeira edição do Programa de Carreira, hoje, não só tenho mais noções sobre as oportunidades, mas também mais segurança e maturidade para a tomada de decisões”.

Como participar

Tanto o Programa de Carreira como as Trilhas de Desenvolvimento tem seu cronograma divulgados na página do Facebook https://www.facebook.com/CentrodeCarreiradaPoli/.

 

As inscrições para o Programa de Carreiras de 2018 começam no dia 24 de abril.

As inscrições para a trilha Autoconhecimento e Planejamento de Carreira serão abertas em breve.



Última atualização em Seg, 23 de Abril de 2018 15:39
 

Fundação Vanzolini e Poli-USP abrem inscrições para Pós-graduação

A Fundação Vanzolini, instituição mantida e gerida por professores do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, está com inscrições abertas para quatro novas turmas dos cursos de Pós-Graduação USP nas áreas de gestão e negócios. Com carga horária de até 472 horas, os cursos têm início previsto para maio e agosto de 2018 e são realizados em convênio com a USP.

Diferenciais como o aumento da empregabilidade, reconhecimento profissional, senso empreendedor e desejo de redirecionamento de carreira são alguns dos principais motivos para fazer uma pós-graduação tornando seu currículo mais competitivo e apto a concorrer com vantagem em qualquer processo seletivo. O investimento em um curso de especialização evidencia o fato de que o indivíduo está disposto a aperfeiçoar e atualizar seus conhecimentos, destacando-se no mercado de trabalho atual.

A percepção de uma real necessidade ou demanda em seu campo de atuação e o conhecimento das modalidades e cursos ofertados são os fatores essenciais que compõem o momento ideal. Quando escolhida de forma consciente, a pós-graduação auxiliará você em sua jornada até o cargo ou posição almejada. No entanto, quando mal planejada ou em desalinho com seus objetivos, será apenas uma linha a mais em seu currículo.

Conheça o curso da Fundação Vanzolini com certificado USP ideal para sua carreira e transforme o seu futuro profissional:

Pós-graduação USP em Qualidade e Produtividade

Inscrições até: 08/05/2018 l Início em: 15/5/2018 | Horário: 3ª e 5ª feira - 19h30 às 22h30.

Pós-graduação USP em Gestão de Projetos

Inscrições até: 04/05/2018 l Início em: 18/05/2018 | Horário: 6º feira das 19h às 22h30 e Sábado das 8h30 às 11h30.

Pós-graduação USP em Administração Industrial

Inscrições até: 07/05/2018 l Início em: 19/5/2018 | Horário: 2ª a 5ª feira das 19h30 às 22h30 e Sábados das 8h às 14h30.

Pós-graduação USP em Logística Empresarial

Inscrições até 15/08/2018 l Início em: 22/08/2018 l Horário: 4ª e 5ª feira das 19h às 22h20

Outras informações sobre os cursos e novidades da Instituição podem ser encontradas no site: www.vanzolini.org.br/cursos

Conheça também as modalidades:

Sobre a Fundação Vanzolini:

A Fundação Vanzolini é uma instituição privada, sem fins lucrativos, criada em 1967, mantida e gerida pelos professores do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Tem como objetivo desenvolver e disseminar conhecimentos científicos e tecnológicos inerentes à Engenharia de Produção, à Administração Industrial, à Gestão de Operações e às demais atividades correlatas que realiza, com total caráter inovador.

A instituição também prioriza seus projetos e atividades de Educação por relevância econômica e social e, por esse motivo, pauta sua atuação por critérios de excelência acadêmicos, profissionais e éticos. Desde 1995, pesquisa, desenvolve, implanta e gerencia soluções de educação em rede e/ou à distância, aplicando os conhecimentos da engenharia de produção, utilizando diversas tecnologias ligadas à internet, à interatividade e à TV. Mediante a qualidade e impacto resultantes desses projetos junto ao setor público e educacional, em 2003 consolidou uma área institucional específica: a Gestão de Tecnologias em Educação (GTE).

A Fundação Vanzolini é centro de referência internacional em temas de destaque para as empresas privadas e para os órgãos e entidades do setor público que buscam alcançar e manter padrões elevados de desempenho.

 

Veja as chapas inscritas para as eleições para a presidência das Comissões Permanentes da Poli

Em nome da Senhora Diretora, Profa. Dra. Liedi Légi Bariani Bernucci, informamos que se encerrou em 18.04.2018 o segundo período para inscrições de chapas para as eleições das presidências e vice-presidências das Comissões Permanentes da EPUSP.
 
Foi deferido o pedido de inscrição de chapa apresentado pelos Profs. Drs. José Aquiles Baesso Grimoni e Roberto Ramos Júnior, candidatos, respectivamente, à presidência e vice-presidência da Comissão de Graduação.
 
QUADRO FINAL DE CHAPAS:
Comissão de Graduação - Portaria DIR 2293/2018:
  • Chapa: Prof. Dr. Fábio Gagliardi Cozman (Presidente) e Prof. Dr. Antonio Carlos Seabra (Vice-Presidente);
  • Chapa: Prof. Dr. José Aquiles Baesso Grimoni (Presidente) e Prof. Dr. Roberto Ramos Júnior (Vice-Presidente);
Comissão de Pós-Graduação - Portaria DIR 2294/2018:
  • Chapa: Prof. Dr. Raúl González Lima (Presidente) e Prof. Dr. Galo Antonio Carrillo Le Roux (Vice-Presidente);
Comissão de Pesquisa - Portaria DIR 2295/2018:
  • Chapa: Prof. Dr. Gilberto Francisco Martha de Souza (Presidente) e Prof. Dr. Jaime Simão Sichman (Vice-Presidente);
Comissão de Cultura e Extensão - Portaria DIR 2296/2018:
  • Chapa: Prof. Dr. Carlos Eduardo Cugnasca (Presidente) e Prof. Dr. Paulo Carlos Kaminski (Vice-Presidente);
As eleições serão realizadas no dia 26.04.2018, na sessão da Congregação, sendo os eleitores os membros deste colegiado. 
 

Prorrogadas as inscrições para chefia do Departamento de Engenharia de Energia e Automação (PEA)

Informamos que no primeiro período de inscrição houve uma chapa inscrita para a eleição de Chefe e Vice-Chefe do PEA.

A chapa é composta pelo Prof. Silvio Ikuyo Nabeta (Chefe) e Prof. Walter Kaiser (Vice-Chefe).

Obs.: Conforme consta no artigo 4o. da Portaria, não houve duas chapas inscritas, então está aberto o novo prazo para inscrição por mais 10 dias.

"Artigo 4º - Encerrado o prazo referido no artigo 3º e não havendo pelo menos duas chapas inscritas, haverá um novo prazo para inscrição, 

de 16 a 25 de abril de 2018 [10 dias], nos moldes do estabelecido no caput daquele artigo, hipótese em que poderão ser apresentadas candidaturas

compostas também de Professores Doutores, membros do Conselho do Departamento."

 

Poli-USP promove nova edição do Programa de Pré Iniciação Científica

No primeiro dia, alunos assistiram aula sobre Metodologia Científica e ouviram depoimento de estudante que participou do programa e foi aprovado na Fuvest

Os 26 estudantes de ensino médio de escolas públicas e privadas do Programa de Pré-Iniciação Científica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Pré IC – Poli-USP) 2018 iniciaram as atividades na última sexta-feira (6/4) no campus da instituição, no Butantã, em São Paulo. Um dos destaques do primeiro dia de aula foi a presença do estudante Paulo Henrique Moraes Alves, participante do programa em 2016 que acabou de ser aprovado na Fuvest e está cursando a disputada e tradicional Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Ele deu um depoimento inspirador para os estudantes que estão iniciando sua participação no programa.

Este ano, a Escola também comemorou a entrada de um aluno participante do Pré-IC em um de seus cursos: Victor Estevo Alves passou no vestibular da Fuvest 2018 e agora é aluno do curso de Engenharia de Minas da Poli. Desde 2007, a Poli-USP participa do Pré-IC, criado pela Pró-Reitoria de Pesquisa, com o objetivo de despertar e incentivar o interesse de estudantes da rede pública de ensino a considerarem a USP como uma opção para a sua formação profissional e serem estimulados a desenvolverem uma carreira científica.

A edição 2018 do programa terá a participação de alunos do ensino médio vindos de nove instituições. As escolas E.E. Santo Dias da Silva; E.E. Orville Derby; E.E. Anacondes Alves Ferreira; E.E. José Marcato; e E.E. Professor José Fernando Abbud são públicas estaduais. Já os colégios Marupiara e Sidarta são particulares, mas ‘adotam’ alunos de escola pública, se responsabilizando por apoiar os estudantes e suas escolas de origem durante o programa. Cada colégio tem um professor que atua como supervisor dos alunos participantes.

“Nosso programa de iniciação científica é realmente muito importante para a Poli. Gostaríamos que vocês atuassem como multiplicadores e replicadores do Pré-IC em suas respectivas escolas, compartilhando o que aprenderem aqui”, recomendou o vice-diretor da Poli, professor Reinaldo Giudici, na abertura da aula. “Vocês vão aprender como uma cientista raciona e age, e esse aprendizado será válido para toda a vida, mesmo para quem não quer ser cientista”, acrescentou. “Vocês notarão que vão começar a lidar com os problemas de uma outra forma, com uma metodologia mais poderosa, vão enxergar mais coisas, sistematizar melhor a forma de abordar os desafios. Levem isso para a vida de vocês”, recomendou.

Coube à professora Mércia Maria Semensato Bottura de Barros, do Departamento de Engenharia de Construção Civil (PCC), dar as boas-vindas em nome de todos os professores orientadores da Poli. “Mesmo em um cenário de crise e contenção de despesas na universidade, a diretoria da Poli continua apoiando nosso projeto. Junto com esse apoio, vem uma grande responsabilidade para vocês, que foram selecionados porque suas escolas sentiram que vocês têm capacidade de multiplicar nos seus respectivos colégios o que aprenderem e vivenciarem aqui”, apontou ela. Os alunos também assistiram a primeira aula, sobre Metodologia Científica, com o professor Diolino José dos Santos Filho, do Departamento de Engenharia Mecatrônica e de Sistemas Mecânicos (PMR).

Exemplo inspirador – Paulo Henrique Moraes Alves, de Diadema, estudou sempre em escola pública. Formado em 2016 na E.E. Professor José Fernando Abbud, ele entrou este ano na USP. “Eu fiz o Pré-IC da Poli porque eu queria saber o que era a USP. Na periferia, a gente não tem muita ideia do que é a universidade, muito menos achamos que temos chance de estudar aqui”, disse.

Ele ficou sabendo do Pré-IC da Poli em 2016, quanto estava fazendo o último ano do ensino médio, ao ir entregar um trabalho para um professor na diretoria de sua escola e ouvir estudantes que tinham passado pelo programa comentarem que ia abrir vaga novamente. “Falei na escola que queria participar e fui selecionado. Eu já queria fazer Direito e fiz um curso técnico de Auxiliar Jurídico que me fez decidir pela carreira, mas não conhecia a USP, então foi o caminho para saber mais sobre a instituição. Ver a Poli, suas instalações, seus professores, tudo isso me mostrou o que seria cursar uma universidade desse porte”, ressaltou.

Seu pai é pedreiro e a mãe atua em salão de beleza e como cozinheira em um hospital, e ambos investiram muito na educação do filho. Ele fez dois anos de cursinho pré-vestibular privado, com apoio da família e de amigos. Em 2016, ele ingressou no Pré-IC em paralelo ao colegial. Em 2017, se dedicou exclusivamente aos estudos visando o vestibular.

“Estou gostando muito do curso, mas é realmente um choque os primeiros dias de aula para quem sai do ensino médio”, contou. Ele ainda está se acostumando com a quantidade de trabalho e conteúdo dada por cada professor e também com a necessidade de ser responsável pela sua vida escolar. “Na faculdade o professor não vai ficar te lembrando que precisa entregar um trabalho numa determinada data. Você tem de pegar o programa do curso e gerenciar seu próprio calendário. Precisa ter muito compromisso e organização pessoal”, exemplificou.

O Pré-IC na Poli, garante ele, foi uma experiência fundamental, não só por ter fortalecido sua meta de cursar a USP, mas para pensar na própria carreira. “Inicialmente eu via o ensino superior apenas como uma maneira de ter uma profissão e ascender social e economicamente, sem refletir muito sobre o que é a profissão, as alternativas etc. Eu não tinha parâmetro também sobre o que era ser um cientista, o que é fazer ciência, e só fui ter contato com isso no Pré-IC”, lembrou. Esse conhecimento, segundo ele, abriu sua mente para a carreira acadêmica e a docência, além da atuação como advogado em escritório.

O que é o programa – O Pré-IC 2018 tem a duração de nove meses. Nele, os alunos são divididos em grupos e cada um deles cursa os quatro módulos, cada um relacionado a uma diferente área da Engenharia (Modelagem; Engenharia de Transportes/Geodésia; Comportamento Mecânicos dos Materiais; Mecatrônica). Eles também desenvolvem um projeto em cada módulo. As equipes revezam os módulos a cada bimestre, de modo que, ao final, os jovens passaram por todas as áreas e desenvolveram todos os projetos propostos. Além das aulas e atividades práticas em sala e em laboratórios, eles também devem ler livros da lista da Fuvest e fazer resenhas, para treinar a redação, além de visitar algum museu ou assistir a algum filme, atividade sobre a qual também é cobrado relatório.

As aulas contam com a orientação dos docentes da Poli Cheng Liang Yee e Fabiano Rogério Corrêa, além de Mércia Maria Semensato Bottura de Barros, todos do Departamento de Engenharia de Construção Civil (PCC); Diolino José dos Santos Filho, do Departamento de Engenharia Mecatrônica e de Sistemas Mecânicos (PMR); e Edvaldo Simões da Fonseca Junior, do Departamento de Engenharia de Transportes (PTR). Todos os professores são apoiados por estudantes politécnicos que atuam como monitores dos grupos. A gestão do programa é feita pela Diretoria e pela Assistência Técnica da Pesquisa, Cultura e Extensão (ATPCE), por meio do Serviço de Cultura e extensão da Poli-USP. O programa é financiado por um grupo de colaboradores e doadores individuais, com recursos não-orçamentários.

Confira no Flickr da Poli as fotos do primeiro dia de aula.

 


Página 1 de 25