Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte


Alunos da Poli-USP ficam com terceiro lugar na etapa sudeste da Competição Baja SAE Brasil

A equipe Poli Atlas, formada por alunos de graduação da Poli-USP, ficou com a terceira colocação, a Competição Baja SAE Brasil – Etapa Sudeste, que aconteceu na Escola de Engenharia de Piracicaba, no interior paulista, no último final de semana, 17 e 18 de setembro. A Poli Atlas também levou o título de Melhor Equipe em Slalon.

Os alunos da Poli são orientados pelo Prof. Dr. Marcelo Alves, integrante do Centro de Engenharia Automotiva (CEA), no desenvolvimento e construção do carro Baja para a competição.

A Etapa Sudeste é uma preparatória para a disputa nacional realizada anualmente no primeiro semestre e teve a participação de 29 equipes, oriundas de instituições de ensino de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

No sábado, 17, os juízes, todos engenheiros da indústria da mobilidade, avaliaram os Baja SAE (projetados e construídos dentro das instituições de ensino) nos quesitos segurança, motor, conforto e frenagem, suspensão, capacidade de tração e dirigibilidade; e as equipes que fizeram apresentação teórica dos projetos. No domingo, 18, ocorreu o enduro de resistência, num terreno acidentado, com três horas de duração. As equipes da Universidade Federal de Minas Gerais e da Escola de Engenharia de São Carlos da USP venceram em 1º e 2º lugares, respectivamente.  

Carros – Os veículos off-road Baja SAE são protótipos de estrutura tubular em aço, monopostos, para uso fora-de-estrada, com quatro ou mais rodas e motor padrão de 10 HP, que devem ser capazes de transportar pessoas com até 1,90 m de altura e com até 113,4 kg. Os sistemas de suspensão, transmissão e freios, assim como o próprio chassi, são desenv olvidos pelas equipes, que têm, ainda, a tarefa de buscar patrocínio para viabilizar o projeto.

 

Poli recebe reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação, ligada à CNI

 A Escola Politécnica da USP recebeu, na manhã desta segunda-feira, dia 19 de setembro, uma reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), ligada à Confederação Nacional da Indústria. O evento foi realizado no Departamento de Engenharia de Produção da Poli-USP, e contou com representantes de diversas indústrias para discutir as melhores práticas empresariais para inovar, com a apresentação de casos de sucesso. A vice-diretora da Escola, professora Liedi Légi Bariani Bernucci, participou do evento, que teve também a presença do politécnico Pedro Wongtschowki, Membro do Conselho de Administração do Grupo Ultra, Presidente do Conselho de Administração da EMBRAPII e Presidente do IEDI.

A professora ressaltou a vocação da Poli-USP, que desde sua fundação, há 123 anos, apoia o desenvolvimento e inovação por tradição, apoiando a indústria. Para Liedi, a realização desta reunião na Escola é um momento muito feliz e oportuno, já que traz à academia o debate sobre inovação, o que a diretoria tem buscado como forma de aproximar a universidade da indústria. “A Escola está aberta para essas reuniões, e para que todos conheçam as áreas e grupos que atuam fortemente em inovação. A diretoria tem procurado, junto aos seus docentes, formar uma ponte entre a indústria, a sociedade e as empresas com a academia para acelerar esse encontro profícuo de competências”.

Os participantes puderam, também, conhecer os laboratórios InovaLab@Poli e Tanque de Provas Numérico (TPN-USP).

 

Poli-USP renova programa de apoio ao empreendedorismo

A diretoria da Escola Politécnica da USP decidiu estender a realização do projeto-piloto de apoio ao empreendedorismo inspirado no Programa i-CORPS, projeto do governo dos Estados Unidos que oferece formação para empreendedores. O programa começou a ser realizado em agosto, e é aplicado pelo consultor Flavio Grynszpan, do Instituto i–CORPS Brasil. Na última sexta-feira, dia 16 de setembro, o diretor da Poli-USP, professor José Roberto Castilho Piqueira, assistiu à apresentação de propostas de produtos e tecnologias desenvolvidos pelos dez grupos, e classificou a iniciativa como muito bem sucedida. Para o diretor, a Escola precisava de uma mudança de postura com relação à formação de empreendedores. “A engenharia mudou muito. Ser um engenheiro para o mercado hoje é muito diferente do que quando eu me formei. As oportunidades de os profissionais formarem novas empresas e empreendimentos aumentaram muito”, explicou o diretor, ressaltando a necessidade de conhecimento para empreender.

Piqueira destacou ainda que o objetivo da sua gestão como diretor é oferecer aos futuros engenheiros uma formação compatível com as melhores escolas de engenharia do mundo, e também ajudar os profissionais no desenvolvimento de uma consciência do seu entorno. “Nosso entorno está precisando de geração de riqueza. Não dá para erradicar a pobreza sem gerar riqueza, e não é possível gerar riqueza hoje sem inteligência e sem empreendedorismo. Nossa Escola, que tem tradição de pioneirismo, tem que continuar mantendo essa tradição. E para nós é muito importante que isso continue”. O diretor explicou que esta iniciativa é uma maneira de contemplar a formação dos alunos que tem vocação para o empreendorismo, inserindo esse conhecimento no dia-a-dia da Escola.

Os detalhes sobre a segunda etapa do programa serão divulgados em breve.

 

Inscrições abertas para curso gratuito sobre os impactos ambientais do transporte

Professor do Imperial College London ministra minicurso na nova sede do Centro de Pesquisa para Inovação em Gás Natural (RCGI), na Poli-USP

O Professor Marc Stettler, do Imperial College London, estará no Brasil entre os dias 21 e 23 de setembro para ministrar o curso Transporte e Ambiente, que ocorrerá nas dependências da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), em São Paulo. Stettler é professor no Centro para Estudos dos Transportes (Centre for Transport Studies), do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental do Imperial College. Suas pesquisas visam quantificar e reduzir os impactos ambientais dos transportes por meio do uso de uma escala de medição de emissões e de ferramentas de modelagem.

Patrocinado pelo Programa de Recursos Humanos da Agência Nacional de Petróleo (PRH-ANP) e pelo Sustainable Gas Institute (SGI), o curso está sendo promovido por pesquisadores do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE-USP) que realizam uma pesquisa sobre a implantação de um corredor azul no estado de São Paulo. Este projeto está sendo desenvolvido no âmbito do Centro de Pesquisa para Inovação em Gás Natural (Research Centre for Gas Innovation – RCGI), que também promove o evento.

 “Acreditamos que a vinda do Professor Stettler vai gerar uma grande contribuição para os projetos do RCGI, especialmente para o nosso, justamente na modelagem dos impactos ambientais no contexto da utilização de combustíveis alternativos, no transporte em geral – terrestre, hidroviário e aéreo – e em veículos pesados”, afirma Thiago Brito, doutorando do IEE e membro da equipe do projeto.

 “É um curso introdutório que vai tratar basicamente da questão: como os transportes impactam o ambiente? O Marc Stettler é especialista em modelagem, mais precisamente com o objetivo de medir e quantificar esses impactos”, explica.

O curso está dividido em quatro módulos de quatro horas cada um. No dia 21, o módulo 1 ocupa toda a manhã (8h às 12h). No dia 22 acontecem os módulos 2 (8h às 12h) e 3 (14h às 18h) e no dia 23 uma atividade em grupo fecha o seminário, no módulo 4 (14h às 18h). Os encontros acontecem na nova sede do RCGI, marcando a inauguração do espaço, que fica no prédio da Engenharia Mecânica da Poli-USP (Av. Prof. Mello Moraes, 2.231, Cidade Universitária, São Paulo). As inscrições podem ser feitas pelo site: http://www.rcgi.poli.usp.br/events-2016/spring-workshop-seminar-in-transport-and-its-environment/

 

Pesquisas da Poli conquistam primeiro lugar e menção honrosa no Prêmio Tese Destaque USP

Melhor tese de Engenharia é de Fernando Mitsuyama Cardoso, que foi orientado pelo professor do PTC Sérgio Shiguemi Furuie

Duas teses de doutorado desenvolvidas na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) se destacaram no Prêmio Tese Destaque USP de 2016. Uma conquistou primeiro lugar e outra recebeu menção honrosa. A iniciativa é da Pró-Reitoria de Pós-graduação da USP tem o objetivo de dar destaque às teses defendidas nos programas de pós-graduação da Universidade, nas grandes áreas de conhecimento, de forma a estimular a constante busca pela excelência na pesquisa. O Prêmio deste ano contemplou 25 doutores em nove áreas do conhecimento.

Na grande área Engenharia, o trabalho vencedor foi a tese “Estimativa do movimento de estruturas em imagens ecográficas”, do doutor Fernando Mitsuyama Cardoso. Ele foi orientado pelo professor doutor Sérgio Shiguemi Furuie, do Departamento de Engenharia de Telecomunicaões e Controle (PTC) da Poli. A Escola conquistou, ainda, uma menção honrosa, com a pesquisa “Desenvolvimento de técnicas avançadas para a modelagem dos regimes elastohidrodinâmico e misto de lubrificação de mancais de deslizamento”, tese de doutorado de Francisco José Profito, orientado pelo professor doutor Demetrio Cornilios Zachariadis, do Departamento de Engenharia Mecânica (PME) da Poli.

A cerimônia de premiação está prevista para o dia 28 de setembro, às 14h, no Conselho Universitário (CO). O autor da Tese Destaque USP receberá um prêmio no valor de R$ 10 mil. Já o orientador, R$ 5 mil, na forma de auxílio financeiro para custear despesas relacionadas a eventos, como inscrição, passagens aéreas, hospedagem, alimentação e locomoção. Os autores e orientadores da Tese Destaque USP e das Teses Menção Honrosa também recebem um diploma da premiação. Os recursos para a premiação são provenientes de Convênio USP/Santander. Mais informações no site da Pró-Reitoria de Pós-graduação da USP.

Link: http://www.prpg.usp.br/index.php/pt-br/noticias/2793-resultado-premio-tese-destaque-usp-2016

 

Poli-USP apresenta programa de pós-graduação em Santos nesta quarta-feira

Processo seletivo, ingresso, bolsas, linhas de pesquisa e áreas de interesse serão apresentados em evento

Com o objetivo de apresentar as oportunidades de mestrado e doutorado oferecidas pela Escola Politécnica da USP em Santos, será realizada, nesta quarta-feira, dia 14 de setembro, a partir das 13h, uma apresentação Programa de Pós-Graduação na Poli-USP Santos, que fica no Colégio Cesário Bastos. O evento está sendo organizado pelo Capítulo Estudantil SPE da USP, e contará com a presença dos professores do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mineral em um ciclo de apresentações sobre o processo seletivo, bolsas de diversas instituições, bem como as linhas de pesquisa existentes na Poli Santos. Além disso, haverá uma roda de conversa com os pós-graduandos e intercambistas que já cursam o programa, sobre suas experiências. As inscrições podem ser realizadas no link.

Outras informações sobre processo seletivo estão disponíveis em: http://goo.gl/T6nvY7. As inscrições vão até 16 de setembro para ingresso de alunos regulares de mestrado e doutorado no Departamento de Engenharia de Petróleo e Minas da Poli-USP (PMI). Além do ingresso por meio do processo regular de seleção, também é possível cursar disciplinas da Pós como aluno especial. Outras informações no link http://goo.gl/YNM8jO

Serviço

PetroMasters - A Pós-Graduação da Poli-USP Santos

Data e horário: 14/09, quarta-feira, a partir das 13h

Local: Poli Santos

Edifício Cesário Bastos, Praça Narciso de Andrade s/n°, Vila Matias - Santos, SP.

 

Qualidade das águas costeiras é tema de evento internacional promovido pela Poli-USP

Parceria com a Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo trará especialistas renomados de diversas instituições nacionais e internacionais

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) e a Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo realizarão, nos dias 3 e 4 de novembro, o Seminário Internacional Qualidade das Águas Costeiras – International Workshop on Coastal Water Quality. O evento será realizado na cidade de Santos, SP, e pretende apresentar pontos de vistas, nacionais e internacionais, sobre a qualidade das águas costeiras e a disposição de esgotos sanitários através de emissários submarinos. “O objetivo principal é obter contribuições relevantes para o processo de tomada de decisão relacionado à seleção de alternativas para sistemas de gerenciamento de esgoto em cidades costeiras”, explicam os coordenadores do evento, professor da Poli-USP, Jayme Pinto Ortiz e Engenheiro da Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos, Américo de Oliveira Sampaio. O Seminário será realizado no Teatro Guarany, que fica na Praça dos Andradas, 100, no bairro do Centro da cidade de Santos, SP.

De acordo com o Relatório de Balneabilidade de 2011, o litoral de São Paulo tem uma população de mais de dois milhões de pessoas, que pode duplicar-se no verão e só atinge uma taxa de coleta de águas residuais de 56% em média. Nos últimos anos, os investimentos do governo de São Paulo e do Banco do Japão têm permitido uma melhora significativa nas taxas de coleta e no tratamento de águas residuais na costa de São Paulo. “No entanto, continua a ser necessário melhorar as alternativas técnicas, com uma mais ampla visão do problema”, explicam os coordenadores do evento.

Vários pesquisadores reconhecidos da área, tanto nacionais quanto internacionais, foram convidados para expor e debater trabalhos focados em temas como descarga de efluentes sanitários, projeto e construção de emissários submarinos, balneabilidade, rios costeiros, sistemas de drenagem de cidades costeiras, legislação ambiental e impacto ambiental. A qualidade das águas costeiras é sempre influeNotíciasnciada pelas condições de saneamento básico das cidades litorâneas. Isso se deve ao fato que, nas regiões costeiras, os efluentes, tanto domésticos quanto industriais, têm como destino final o oceano, seja através de canais naturais, rios costeiros ou diretamente nas praias, muitas vezes sem tratamento prévio.

Sobre a programação

O primeiro dia do evento terá a participação dos pesquisadores convidados para a apresentação das suas pesquisas e das suas experiências. Dentre os convidados nacionais o evento contará com a presença de professores da USP, UFRJ, UFPR, UNISANTA, e de especialistas da SABESP, CASAN-SC. Dentre os  convidados internacionais o evento contará com a presença de professor do Georgia Institute of Technology – USA, de Consultor do BID e de engenheiro do INCREA – Espanha.

No segundo dia, acontecerão várias palestras e painéis para a discussão dos temas tratados com a participação de representantes da Secretaria do Meio Ambiente de Santos, da CETESB, da SABESP, de Prefeituras do litoral paulista , dentre outros convidados.

Serviço

Seminário Internacional Qualidade das Águas Costeiras

Data: 3 e 4 de novembro, durante todo o dia.

Local: Teatro Guarany, que fica na Praça dos Andradas, 100, no bairro do Centro da cidade de Santos, SP.

Um programa completo do evento será divulgado nas próximas semanas em uma página da internet que está sendo criada pelo setor responsável pela organização de eventos da Escola Politécnica da USP.

 


Página 1 de 11