Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte


Poli-USP recebe autoridade internacional na área de mecânica das rochas

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) receberá, no dia 14 de junho, quinta-feira, das 14h30 às 16h30, uma palestra com o pesquisador português Luis Ribeiro e Sousa, que foi professor Catedrático da Universidade do Porto, e hoje trabalha na Universidade de Mineração e Tecnologia da China, no Laboratório de Engenharia Subterrânea Profunda.

A palestra é gratuita e terá como tema “Ensaios dinâmicos para uma pregagem com resistência constante e grande deformação. Aplicação a explorações mineiras subterrâneas". O evento está sendo realizado pelo Comitê Brasileiro de Mecânica de Rochas (CBMR) em parceria com o Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo da Poli-USP, e será realizado no auditório do departamento. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

Serviço

Palestra com Luis Ribeiro e Sousa sobre “Ensaios dinâmicos para uma pregagem com resistência constante e grande deformação. Aplicação a explorações mineiras subterrâneas".

Data e horário: 14 de junho, quinta-feira, das 14h30 às 16h30.

Local: Avenida Prof. Mello Moraes, nº 2.373, Cidade Universitária. São Paulo, SP.

Inscrições e outras informações pelo e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 

Currículo do palestrante

O professor Sousa possui mais de 45 anos de experiência em engenharia. Tem extensa experiência internacional (16 países) em uma série de projetos, incluindo barragens, fundações, túneis e outras estruturas subterrâneas.

Suas áreas técnicas de conhecimento incluem barragens de concreto; fundações rochosas de barragens e outras estruturas; escavação de túneis para metrôs, estradas, ferrovias e projetos hidráulicos; armazenamento subterrâneo; mineração; engenharia de petróleo; mecânica de rochas; testes; e modelagem numérica.

Foi Professor Catedrático da Universidade do Porto em Portugal, realizando pesquisas sobre gestão de risco para sistemas geotécnicos. É multilingue: fala inglês, espanhol, francês e português; e é autor ou co-autor de mais de 20 livros e centenas de artigos, apresentações e relatórios de periódicos.

Foi muito ativo em várias sociedades profissionais de 2003 a 2007, e presidiu o congresso do ISRM 2007, em Lisboa, Portugal. Foi Presidente da SKEC Engineering Consulting. Ele foi premiado pelo Chinese Foreign Experts Bureau como um renomado especialista estrangeiro em 2010, 2011, 2013 e 2014. É consultor do Laboratório de Engenharia Subterrânea Profunda, em Pequim, e professor da Universidade de Mineração e Tecnologia da China e pesquisador da SKL-GDUE. Agora ele também é professor na Universidade de Tongji, Xangai e membro do Conselho da IULEE.

 

Contato com universidades melhora desempenho brasileiro em olimpíadas internacionais de física

Apoio de  instituições de ensino superior tem ajudado na melhoria do desempenho da equipe de jovens que representam o Brasil nas competições

Todos os anos a Olimpíada Brasileira de Física inicia com aproximadamente 400 mil estudantes de Ensino Fundamental e Médio de todo o País. São realizadas três fases de provas, primeiramente nos estados de origem, e ao final em São Paulo, nas quais são selecionados os 14 estudantes que representarão o Brasil em três competições internacionais: a International Physics Olympiad (Ipho), a European Physics Olympiad (EuPhO) e a Olimpíada Ibero Americana de Física (OIbF).

Os 14 estudantes selecionados passam por treinamentos intensivos em instituições de pesquisas e ensino superior como a Escola Politécnica da USP (Poli-USP), os Institutos de Física da USP e da Unicamp, o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

O coordenador do Comitê de Seleção Olímpica Internacional da Sociedade Brasileira de Física, professor Munemasa Machida, do Instituto de Física da Unicamp, explica que as aulas dos ensinos fundamental e médio brasileiro não contemplam a prática de física experimental, e nas olimpíadas internacionais isto corresponde a 40% da nota total. Ele conta que, embora muitas das escolas de origem dos selecionados tenham esta parte como estudo paralelo, a prática experimental ainda é muito abaixo do nível esperado. “Os treinamentos intensivos têm ajudado muito na formação e competitividade dos nossos estudantes, obtendo nos dois últimos anos consecutivas melhorias de resultados em todas as participações do Brasil nas Olimpíadas Internacionais. E isto só foi possível com o apoio tão dedicado dos nossos professores das universidades e centros de pesquisa participantes”, ressalta. Toda essa cooperação entre as instituições tem dado resultados positivos. Nos últimos dois anos, a equipe brasileira conseguiu melhorar seu desempenho, trazendo três medalhas de ouro e duas de bronze da competição realizada na Indonésia.

Contribuições da Poli

A Poli tem sido o local de prova para os estudantes nos últimos dois anos, realizando a seletiva final ao longo de três dias. A prova experimental é idealizada, executada e corrigida por professores da Escola.

Os estudantes passam por treinamentos para ampliar os conhecimentos e técnicas em componentes e circuitos elétricos, e manuseio de equipamentos eletro-eletrônicos, relata o professor do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos, Antonio Carlos Seabra. Os treinamentos previstos deste ano na Escola Politécnica deverão ser entre os dias 26 a 29 de junho próximo.

 

Alunos da Escola Politécnica da USP promovem oficina de brinquedos para alunos da rede pública

O fino laço entre a brincadeira e a educação: alunos da Escola Politécnica da USP promovem oficina de brinquedos para alunos da rede pública

Alunos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo realizarão, no próximo sábado, dia 9 de junho, uma oficina de brinquedos com 32 crianças de duas escolas estaduais de São Paulo, a E.E. Prof. Emygdio de Barros e a E.E. Samuel Klabin. A iniciativa é promovida pelo Poli Cidadã, programa da Escola voltado à projetos sociais, e por uma organização de alunos, o Centro Acadêmico de Engenharia Mecânica de Mecatrônica.

Ao longo do dia, os alunos vão desenvolver atividades na Escola Politécnica da USP com o objetivo de estimular o conhecimento e a aprendizagem. Com a ajuda de 50 monitores, graduandos em engenharia, eles construirão um pequeno projeto para a construção de um brinquedo, um guindaste hidráulico. “A oficina busca mostrar a importância do planejamento antes de se executar uma atividade, e como aplicar os conteúdos aprendidos em sala de aula nos objetos do dia-a-dia”, explicam os organizadores.

Serviço

3ª Oficina de Brinquedos da Escola Politécnica da USP

Dia 9 de junho de 2018, das 9h às 17h.

Av. Prof. Prof. Mello Mores, nº 2231, Cidade Universitária, São Paulo, SP.

Última atualização em Sex, 08 de Junho de 2018 13:19
 

Com apenas uma chapa inscrita, termina primeiro período de inscrição para eleições de chefia do PHA

Eleição para Chefe e Vice-Chefe do Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental da EPUSP:

Informamos que em 06.06.2018 encerraram-se as inscrições para a eleição para a chefia do Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental da USP, tendo sido registrada apenas uma chapa inscrita, composta pela Profa. Dra. Monica Ferreira do Amaral Porto (candidata a chefe) e pelo Prof. Dr. Jose Carlos Mierzwa (candidato a vice-chefe).

Em atendimento ao disposto na Portaria DIR 2317/2018, será aberto novo período de inscrição, de 08 a 17 de junho 2018, ocasião na qual poderão ser apresentadas candidaturas compostas também de Professores Doutores, membros do Conselho do Departamento.

 

Quem são os novos players do setor automotivo? Especialistas vão responder a essa questão na USP

Em junho, especialistas mundiais vão responder a essa questão na USP

O setor automotivo cresceu tanto e tornou-se tão complexo que os players tradicionais, como os fabricantes de carros e a cadeia de suprimentos automotiva, não estão mais sozinhos. As empresas de tecnologia -- como Tesla, Uber, Google, Amazon, Cisco etc -- têm entrado nesse mercado por várias frentes, o que pode mudar sua estrutura e a própria essência do negócio. Devido à crescente onda mundial de eletrificação dos automóveis, por conta do meio ambiente, outros tipos de empresas também estão se tornando players relevantes no setor automotivo, como os fabricantes de baterias e outros equipamentos elétricos.

Especialistas e pesquisadores mundiais têm encontro marcado em junho, em São Paulo, para discutir as novas fronteiras do setor automotivo. A Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade e a Escola Politécnica da USP sediarão o 26º Colóquio Internacional do Gerpisa, entre os dias 11 e 14, que terá como tema: "Who Drives the Change? New and Traditional Players in the Global Automotive Sector". O Gerpisa (The International Network of the Automobile) é um grupo de estudos mundial sobre a indústria automotiva.

O atual programa internacional de pesquisa do Gerpisa concentra-se nas novas fronteiras do setor automotivo, destinadas a novos mercados emergentes e indústrias, assim como novas tecnologias, novos campos de inovação, novas aplicações e regulamentações. Este ano, o Colóquio Internacional enfocará os players envolvidos nessas transformações e sua capacidade de moldar diferentes tipos de futuros e orientar a direção da mudança.

O comitê organizador é composto pelos professores Roberto Marx, do Departamento de Engenharia de Produção da Poli-USP, Adriana Marotti (FEA-USP), Géry Deffontaines (Gerpisa) e Tommaso Pardi (Centro Nacional de Pesquisa Científica da França e Gerpisa).

Entre as questões a serem discutidas durante o encontro, destacam-se: Quais são as estratégias e modelos de negócios que esses players implementam para transformar o setor automotivo? Como eles interagem uns com os outros através da competição, bem como de parcerias, consórcios, fusões e aquisições, lobby e política? Quem lidera nos campos da inovação: players globais ou players locais; empresas automotivas ou de TIC; produtos e tecnologias ou políticas e regulamentos?

Os palestrantes internacionais confirmados são Bruce Belzowski (Universidade de Michigan), Giuseppe Giulio Calabrese (Istituto di Ricerca sulla Crescita Economica Sostenibile), Jorge Carrillo (El Colegio De La Frontera Norte), Takahiro Fujimoto (Universidade de Tóquio), Martin Krzywdzinski (Wissenschaftszentrum Berlin Für Sozialforschung), Tommaso Pardi (Centro Nacional de Pesquisa Científica Gis-Gerpisa), John Paul MacDuffie (Universidade da Pensilvânia), Valter Sanches (IndustriALL), Gaele Lesteven e Virginie Boutueil (LVMT, Ecole des Ponts ParisTech). 

Outras informações sobre o evento no site http://gerpisa.org/node/3891 . 

Última atualização em Ter, 05 de Junho de 2018 12:20
 

Poli-USP realiza curso de difusão sobre Sustentabilidade e Economia Circular em julho de 2018

No dia 26 de julho de 2018, das 8h às 17h, o Departamento de Engenharia de Produção da POLI-USP realiza o curso de difusão “Modelos de Negócio com foco em Sustentabilidade e Economia Circular”. Coordenado pela Profa. Dra. Marly Monteiro de Carvalho, o curso é ministrado pelas pesquisadoras Lorena Gamboa Abadia e Graziela Darla Araújo Galvão (PPGEP-USP) e voltado a profissionais, estudantes de graduação e pós-graduação de quaisquer áreas do conhecimento que tenham interesse em se atualizar ou a intenção de empreender, precisando estruturar modelos de negócio.

Modelos de negócio com foco em sustentabilidade têm se tornado uma nova via no contexto da economia circular, corroborando com os objetivos do desenvolvimento sustentável. Entretanto, há muito a se esclarecer sobre esses temas, ainda tão pouco explorados na formação de profissionais, desde a graduação até o mestrado e o doutorado. Além disso, vários profissionais de diversas áreas ainda desconhecem os princípios básicos relacionados a sustentabilidade, economia circular e modelo de negócios.

Os objetivos do curso são: disseminar os conceitos de sustentabilidade, os 17 objetivos do desenvolvimento sustentável e as práticas de economia circular, além de entender as responsabilidades das empresas e o papel do consumidor no ciclo de vida do produto até seu descarte adequado. Ao final do curso, o participante estará apto a desenvolver um modelo de negócio sustentável ou circular, utilizando como base o modelo CANVAS.

As inscrições para o curso ocorrem até o dia 24 de julho de 2018, de duas formas: online através do site: www.vanzolini.org.br; presencialmente na Fundação Vanzolini, de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h (Endereços: Avenida Paulista, 967 - 3o andar - Bela Vista – SP; ou Avenida Professor Almeida Prado, 531 - Cidade Universitária – SP). Para o processo de seleção, são necessários o preenchimento da ficha de inscrição e a apresentação do Curriculum Vitae. Haverá uma análise curricular prévia para mensurar se o estudante está apto a realizar o curso, principalmente para alunos de graduação. O investimento é de R$ 370,00.

 

Reciclagem de pavimentos asfálticos é tema de evento na Poli-USP em junho

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) realizará, no dia 18 de junho de 2018, das 8h30 às 12h, o “Industry Workshop on Asphalt Pavement Recycling”, evento técnico-acadêmico sobre novas técnicas de reciclagem e pavimentos asfálticos. Organizado pelo Laboratório de Tecnologia de Pavimentação da Poli-USP e pelo comitê técnico de reciclagem de pavimentos asfálticos do International Union of Laboratories and Experts in Construction Materials, Systems and Structures (RILEM), a proposta do workshop é disseminar o conhecimento técnico que vem sendo produzido por ambas as instituições. O evento é aberto e as inscrições obrigatórias podem ser feitas no link.

Entre os principais temas abordados estão reciclagem quente, morna e fria de pavimentos asfálticos, aspectos econômicos e técnicos relacionados aos materiais e estrutura do pavimento. Palestrantes de oito países apresentarão suas contribuições para promover as técnicas de reciclagem de pavimentos asfálticos.

Serviço

“Industry Workshop on Asphalt Pavement Recycling”

Data: 18 de junho de 2018 das 08:30 às 12:00h

Local: Auditório “Prof. Francisco Romeu Landi ”

Av. Prof. Luciano Gualberto Trv. 3, 380 -  Prédio da Administração da Poli-USP

Cidade Universitária “Armando de Salles Oliveira”, São Paulo – SP.

Inscrições: https://www.eventbrite.com/e/industry-workshop-rilem-technical-committee-on-asphalt-pavement-recycling-tc264-rap-tickets-44096636226

 


Página 2 de 24