Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias ThundeRatz estreia com pódio no maior campeonato de robótica do mundo

ThundeRatz estreia com pódio no maior campeonato de robótica do mundo

A ThundeRatz, equipe de robótica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), participou pela primeira vez do RoboGames – a maior competição de robótica do mundo. Ela acontece anualmente na cidade de San Mateo, Califórnia (EUA), e conta com a participação de equipes dos mais diversos países. Treze dos 27 componentes da equipe da Poli participaram do torneio. A ThundeRatz ficou em segundo lugar na categoria Sumô Lego autônomo; em terceiro na categoria Robotmagellan (trekking autônomo); e em quarto na categoria Combate Middleweight 55 quilos. O torneio foi realizado entre os dias 3 e 5 de abril.

“Fomos muito elogiados pela qualidade dos nossos projetos, pelo desempenho em nossa estreia, pela organização e entusiasmo da equipe”, contou Cauê Cimorelli Muriano, capitão da equipe da ThundeRatz. A participação no RoboGames representou um grande aprendizado para a equipe. “A experiência nos trouxe várias oportunidades de aprendizado, dos aspectos a serem melhorados nos projetos até logística, alocação de recursos e de pessoas”, disse.

Na competição, a ThundeRatz disputou nove categorias. Na categoria Sumô Lego, o objetivo era construir um robô de 1 kg, utilizando apenas peças da Lego. Equipados com sensores previamente programados, os robôs deveriam empurrar os adversários para fora do Dojo, nome da arena onde ocorre a disputa. “Nesta categoria, participamos com dois robôs, ThunderTruck e ThuderBlock, e este último ficou com o segundo lugar”, contou.

Outra categoria na qual a equipe se destacou foi a Trekking, na qual ficaram em terceiro lugar. Com um robô autônomo, os competidores tinham como objetivo finalizar um circuito formado por cones em um campo aberto. No começo da competição, um mapa com as coordenadas de diversos cones era fornecido aos participantes. “Com o auxílio de GPS, sensores e câmeras, o robô deveria achar sozinho os cones e finalizar o circuito. Participamos com o robô ThunderWaze.”

A ThundeRatz também participou da categoria Combate, o equivalente ao Ultimate Fighting Championship (UFC), o MMA da robótica. Assim como acontece com os lutadores humanos, os robôs são divididos em categorias de peso. Nela, a equipe da Poli competiu com os seguintes projetos: Apolkalipse (categoria Middleweight, robôs na faixa de 54,4 kg), que obteve o quarto lugar; K-Torze (Lightweight, 27,2 kg), sétimo lugar; Ratnik (Beetleweight, robôs na faixa de 1,361 kg, classificação não divulgada); Iskeiro (Beetleweight), quinto lugar); e Duende (Antweight, 454 gramas), que ficou em sexto lugar.

O time de robótica da Poli disputou ainda a categoria Mini-Sumô, com objetivo igual ao do Sumô Lego, mas com um robô de 500 g construído pela própria equipe. Este robô também é autônomo, ou seja, não tem piloto, e identifica seus adversários com sensores. A ThundeRatz utilizou o robô RoZeta.

 Outra categoria da qual participaram, usando o robô Moai, foi a Sumô-Auto para robôs de 3 kg, que é autônomo. A equipe competiu na categoria Sumô RC 3 KG com o Stonehenge, o mesmo robô radio controlado que ficou em quarto lugar no torneio do Japão, realizado em dezembro de 2014. Nessa categoria, a equipe não conseguiu pódio.

Novos desafios – Este ano, a ThundeRatz deve participar ainda de mais três competições: o Winter Challenge XI, organizado pela RoboCore, a maior competição nacional de robótica; o All Japan Robot Sumô Tournament, no Japão; e, provavelmente, o Summer Challenge, que está previsto para ser realizado em Lavras (MG).

A equipe ThundeRatz conta com o apoio da diretoria e dos departamentos de Engenharia Mecatrônica e de Sistemas Mecânicos (PMR), de Engenharia de Telecomunicações e Controle (PTC), e de Engenharia de Computação e Sistemas Digitais (PCS) e de Engenharia Mecânica (PEM) da Poli. Também apoiam a iniciativa o fundo patrimonial “Amigos da Poli”, o Grêmio Politécnico e a empresa Toyo Matic.