Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Poli-USP e parceiros premiam melhores alunos formados na graduação em 2015

Poli-USP e parceiros premiam melhores alunos formados na graduação em 2015

Prêmio Professor Doutor Oscar Brito Augusto, criado pela Diretoria da Escola, foi destaque na cerimônia.

Uma noite de celebração. A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) e parceiros entregaram um total de 21 prêmios em categorias diversas nesta terça-feira (20/12) aos formados em 2015 que mais se destacaram na graduação. Um dos pontos altos da noite foi a entrega do Prêmio Professor Doutor Oscar Brito Augusto, criado este ano pela Diretoria da Escola, em homenagem ao docente, falecido em abril deste ano. Foi concedido pela primeira vez para Paulo Ricardo Radatz de Freitas, que cursou Engenharia Elétrica – Ênfase em Energia e Automação Elétricas. Ele recebeu o prêmio das mão do professor Alexandre Nicolaos Simos, chefe do Departamento de Engenharia Naval e Oceânica da Poli.

Freitas também foi o primeiro colocado no Prêmio Conde Armando Alvares Penteado, oferecido pela Diretoria da Poli anualmente aos formados classificados nos três primeiro lugares nos cursos de graduação da Escola. Em segundo ficou Lucas Arnaud Postal e em terceiro Igor Malta Baracat, ambos do curso de Engenharia Mecânica.

Outro reconhecimento é o Prêmio Francisco de Paula Ramos de Azevedo, dado pela Diretoria ao formado da Poli que tenha se destacado nos últimos três anos do curso, em qualquer habilitação oferecida pela Escola. O estudante Rogério Vian Silva, do curso de Engenharia Elétrica – Ênfase em Sistemas Eletrônicos, recebeu o prêmio das mãos da vice-diretora da Poli, a professora Liedi Legi Bariani Bernucci.

Segundo o professor Piqueira, o dia da premiação é especial para a Escola, pois é quando ela recebe os alunos formados no ano anterior para serem reconhecidos pelo seu desempenho na graduação. “Temos muito orgulho de dizer que a Poli está entre as 55 melhores escolas de Engenharia do mundo, e queremos nos aprimorar cada vez mais, fazer o máximo da nossa capacidade para transmitir nosso conhecimento aos alunos”, afirmou.

Piqueira também destacou a importância da criação do prêmio em homenagem ao professor Oscar Brito Augusto. “Ele foi um dos grandes responsáveis pelo avanço do programa de duplo diploma da Poli, com sua sabedoria desburocratizou o processo de reconhecimento de créditos e transformou o programa num sucesso, tanto que hoje temos mais de mil alunos com duplo diploma”, ressaltou.

A vice-diretora da Poli lembrou que a Poli foi fundada para apoiar o desenvolvimento das indústrias paulistas. “A Escola cumpre seu papel de formar líderes que têm, como missão, melhorar esse País. Contamos com vocês para ajudarem o Brasil nesse momento difícil; temos confiança na formação sólida que oferecemos e que poderá contribuir para retomarmos o crescimento, reduzir as diferenças sociais e melhorar a vida da nossa sociedade”, disse.

O vice-reitor da USP e também professor da Poli, Vahan Agopyan, falou sobre o esforço dos estudantes para passar na Fuvest, entrar na Escola e concluir os estudos. “Vocês são os melhores entre os que já são muito bons. Vocês são nossa esperança de modificar para melhor esse País; têm conhecimento, talento e força de vontade, elementos imprecindíveis para serem líderes”, elogiou.

O pró-reitor de Pós-Graduação da USP, professor Carlos Gilberto Carlotti Jr., contou que o programa de internacionalização da Poli tem sido um exemplo para toda a universidade. Muitos dos alunos premiados participaram de atividades no exterior, como a duplo diplomação. “São de pessoas como vocês que o Brasil precisa na liderança para melhorarmos nosso País”, apontou. Já o capitão de mar-e-guerra e diretor do Centro de Coordenação de Estudos da Marinha em São Paulo, o engenheiro naval Jorge Luiz da Cunha, recomendou aos premiados que mantenham a excelência em suas vidas.

Ao final, o agora engenheiro elétrico Paulo Ricardo Radatz de Freitas agradeceu a todos pelo apoio em sua jornada na Poli. Disse que a Escola lhe deu a oportunidade de conhecer uma realidade que era distante dele até então, que estudou em escola pública na Zona Leste de São Paulo, em um bairro onde a maioria sequer sabe o que é a USP. “Lembro da construção dessa ponte para essa nova realidade, do que passei para me tornar aluno da Poli. Não faltaram desculpas para desistir, mas escolhi dar o meu melhor a cada dia e não ceder a essas desculpas para me confortar diante de possíveis fracassos”, recordou. Dar o seu melhor para superar os obstáculos e construir as pontes, lembrando que é mais fácil fazer isso contando com o apoio das pessoas, foi o conselho emocionado que ele deixou a todos os participantes da comemoração.

O engenheiro Plínio Cabral Jr., diretor de Engenharia Elétrica da GM do Brasil, fez um breve discuro representando todos os premiadores da noite. “Sejam inovadores, sejam criativos, as empresas precisam disso. Sempre procurem algo melhor, não se deixem oprimir pelas dificuldades e, lembrem-se, ninguém faz nada sozinho”, aconselhou. O diretor da Poli, professor Piqueira, encerrou o evento, dizendo-se comovido pelas palavras de Radatz de Freitas. “A Escola têm três patrimônios: o físico, o intelectual e o moral, que é o principal: nos ajudem a preservá-lo. Ao exercer sua profissão no mercado de trabalho, sejam como o Paulo, éticos e generosos”, finalizou.

Prêmios por Departamento – Além da Diretoria, alguns departamentos da Poli também premiaram os melhores alunos. O de Engenharia de Telecomunicações e Controle ofereceu o Prêmio Professora Jocelyn Freitas Bennaton ao aluno Rafael Menegazzi, que obteve a maior média ponderada global no curso de Engenharia Elétrica – Ênfase em Automação. Por meio do Laboratório de Comunicações e Sinais (LCS), o Departamento premiou ainda os melhores alunos do quatro e do quinto ano do curso de Engenharia Elétrica – Ênfase em Telecomunicações, respectivamente Maurício Dantas Scramim e Jéssica Goya Outi, com o Prêmio Luiz de Queiroz Orsini.

O Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas premiou Lucas Monogios Koleff e Pedro Paulo Bezerra Machado por terem apresentado o melhor trabalho de formatura no curso de Engenharia Elétrica – Ênfase em Energia e Automação Elétricas -, com o Prêmio Professor Doutor Áurio Gilberto Falcone. Lucas Franco da Silva, Lucile Marie Sophie Michon e Thibault Yves Marie Collin também foram premiados pelo Departamento por terem desenvolvido o melhor trabalho de conclusão de curso em Engenharia Elétrica – Ênfase em Automação e Controle. Eles conquistaram o Prêmio Professor Marcio Rillo.

O Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental da Poli contemplou Lilian Etienne Parada (Engenharia Ambiental) e William Brascher (Engenharia Civil), os formados que obtiveram a melhor média no conjunto das disciplinas ministradas pelo Departamento nos respectivos cursos, com o Prêmio professor Lucas Nogueira Garcez.

Também ofereceram prêmios para os graduados da Poli os seguintes parceiros: a Marinha do Brasil; o Instituto de Engenharia; a Fundação Carlos Alberto Vanzolini; o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de São Paulo (Crea-SP); o Conselho Regional de Química IV – Região SP; a Associação Paulista de Engenheiros de Minas (Apemi); a Sociedade Brasileira de Engenharia Naval (Sobena); a Associação Brasileira de Engenharia Química; a Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA); a Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração; o Programa Partners for the Advancement of Collaborative Engineering Education; a empresa Águia Sistemas de Armazenagem S.A.; e a empresa Procter & Gamble Brazil.

Clique aqui para acessar o documento com os nomes de todos os premiados de 2016.

Confira aqui as fotos da festa de premiação.