Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Tese de doutorado da Poli vence Prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade

Tese de doutorado da Poli vence Prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade

A pesquisa de Joner Oliveira Alves propõe alternativa para tratamento de resíduos sólidos poliméricos, como bagaço da cana, resíduo de milho e garrafas PET

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e a VALE concederam o "Prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade" à tese de doutorado “Síntese de nanotubos de carbono a partir do reaproveitamento de resíduos sólidos carbonosos” de autoria do pesquisador Joner Oliveira Alves, e orientação do professor Jorge Alberto Soares Tenório. A tese defendida em 2011 no Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais da Escola Politécnica da USP foi eleita o melhor trabalho na área de "Aproveitamento, reaproveitamento e reciclagem de resíduos e/ou rejeitos".

Esta é a quinta distinção conferida a trabalhos referentes à pesquisa de doutorado de Joner Alves. Anteriormente foram outorgados o Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia (UNESCO), Prêmio Antonio Mourão Guimarães (ABM/Magnesita) e menções honrosas no Prêmio AEA de Meio Ambiente (AEA) e Prêmio Capes de Tese (CAPES).

O Prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade foi criado a partir de uma parceria entre a Capes e a Vale firmada durante a conferência Rio +20. A premiação é referente às teses e dissertações defendidas no Brasil em 2011, tendo entre os critérios avaliados ideias, soluções e processos inovadores para questões como redução do consumo de água e energia, redução de gases do efeito estufa (GEE), aproveitamento, reaproveitamento e reciclagem de resíduos e/ou rejeitos e tecnologia socioambiental com ênfase no combate à pobreza.

Sobre a pesquisa 

Segundo Joner, o destino dos resíduos sólidos é uma problemática mundial. “O trabalho teve como objetivo a produção de nanomateriais a partir do reaproveitamento dos gases gerados pela queima do bagaço da cana, resíduo de milho, garrafas PET pós-consumo e pneus inservíveis”. O pesquisador aponta a queima controlada visando a produção de energia como uma alternativa para a deposição dos resíduos poliméricos. “A minha pesquisa teve como objetivo estudar os gases gerados durante a queima destes materiais, visando o reaproveitamento na síntese de nanomateriais”, completou.

Bagaço da cana, resíduo de milho, pneus inservíveis e garrafas PET pós-consumo foram incinerados em um forno com atmosfera controlada. O efluente da queima foi submetido a um filtro de carbeto de silício e em seguida direcionado a um segundo forno, no qual entraram em contato com um sistema catalisador composto por telas de aço inoxidável. O processo resultou em um material sólido, no qual foram obtidos os nanomateriais, com destaque para os nanotubos de carbono (materiais com ampla gama de aplicações). Além disto, o sistema catalisador utilizado reduziu as emissões gasosas provenientes da queima dos resíduos. “A nanotecnologia tem despertado o interesse de diversas áreas devido às enormes possibilidades de aplicações. Os nanomateriais são materiais com dimensões na ordem de nanômetros - um bilionésimo de metro”. O pesquisador explica que diversos tipos de nanomateriais deixaram de serem apenas alvos dos laboratórios acadêmicos, e podem ser facilmente encontrados em produtos comercializados atualmente. “Em 2010, os produtos que empregam a nanotecnologia movimentaram mundialmente cerca de US$11 trilhões, sendo que US$340 bilhões foram correspondentes apenas aos nanomateriais, como por exemplo, os catalisadores para automóveis, materiais para gravação magnética e componentes para protetores solares”.

Segundo o pesquisador, o trabalho apresenta possibilidades de valorização nas áreas de geração de energia, tratamento de resíduos e nanotecnologia, todos temas de interesse público crescente. “A disposição de resíduos acarreta gastos tanto com o transporte, quanto com o controle das áreas de depósito, além da pressão social associada a este tema. Uma solução econômica e ecológica para a destinação de resíduos sólidos é a reciclagem energética. Esta tecnologia ainda é deficitária no Brasil, porém na Europa, EUA e Japão esta tecnologia é bem estabelecida. Além de criar novas matrizes energéticas, este processo permite reduzir em até 90% o volume de resíduos”.

A pesquisa é referente a tese de doutorado de Joner Oliveira Alves, defendida em 2011 no Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais da Poli/USP. A orientação foi do Prof. Jorge Alberto Soares Tenório e contou com o apoio do CNPq e da CAPES (edital 04/CII-2008 - Rede Nanobiotec-Brasil). Parte do trabalho foi desenvolvida durante o estágio de um ano que o pesquisador realizou no College of Engineering da Northeastern University, em Boston (EUA).