Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Alunos recebem certificado por participação no Projeto Inclusão Digital 2015 da Poli-USP

Alunos recebem certificado por participação no Projeto Inclusão Digital 2015 da Poli-USP

Dez estudantes de graduação da Poli trabalharam voluntariamente como monitores em curso para funcionários da USP

Dez alunos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) receberam hoje (17/08) seus certificados pelo trabalho de monitoria no Projeto Inclusão Digital 2015, que desenvolve o curso de “Introdução ao Uso do Computador” para funcionários de todas as unidades da USP. Os certificados foram entregues pelo diretor da Poli, José Roberto Castilho Piqueira, e pelo professor do Departamento de Engenharia Mecatrônica e de Sistemas Mecânicos da Poli, Diolino José dos Santos Filho. A iniciativa é coordenada pelo professor do Departamento de Engenharia Mecânica, Antonio Luis de Campos Mariani, e apoiada pelo programa Poli Cidadã, pelo PET-Mecatrônica e pela Comissão do Biênio da Poli.

“É uma enorme satisfação dirigir uma Escola que tem alunos como vocês”, parabenizou o diretor. Piqueira lembrou que a Poli foi fundada por um grupo de republicanos abolicionistas, convictos de que a Escola deveria ser um ente condutor do desenvolvimento científico-tecnológico do País. “Vocês representam as pessoas daquela época. Vocês estão produzindo, melhorando, difundido o conhecimento entre a sociedade, e vão construir um País do qual poderemos nos orgulhar”, prosseguiu.

O professor Santos Filho destacou que a iniciativa dos alunos corresponde aos valores que a Poli procura transmitir na formação do corpo discente. “Estamos sempre à disposição para apoiar nossos estudantes em projetos como esse, que se alinham ao atendimento de demandas sociais e de políticas públicas, uma das metas estabelecidas pelo PET-Mecatrônica e que refletem as metas gerais da Poli”, apontou.

O curso de “Introdução ao Uso do Computador” foi aplicado a duas turmas formadas por funcionários da USP, grande parte de empresas terceirizadas. Os alunos monitores e outros que participam dando suporte técnico trabalham de forma voluntária no projeto. Vinte funcionários participaram da edição de 2015. Os participantes recebem apostilas com os conteúdos, elaboradas pelos alunos monitores, e aprendem desde o mais básico, como ligar o computador, até a navegação na Internet, o uso do Facebook e de e-mail.

Segundo Mariani, além dessa iniciativa, outros programas de inclusão merecem destaque. Cerca de 120 alunos da Poli e quase 500 estudantes do ensino médio público estão envolvidos em iniciativas da Escola Politécnica que apoiam o aprimoramento da formação dos jovens na rede pública de ensino, como, por exemplo, os projetos Matemática em Movimento; Kali; e Potência. “Nossos alunos estão promovendo mudanças. Queremos que os estudantes na Poli enxerguem, desenvolvam e empreguem suas habilidades para resolver problemas e ajudar a sociedade, especialmente aqueles grupos mais carentes”, destacou.

Outras iniciativas nesse campo são a oferta, pelo Poli Cidadã, de duas disciplinas na graduação, Tecnologia e Desenvolvimento Social I e II, na qual os estudantes podem realizar projetos que envolvam responsabilidade social. A Poli mantém, ainda, parcerias com o Anglo e o Etapa. No primeiro caso, o cursinho preparatório para vestibular oferece, gratuitamente, material para o Cursinho da Poli, focado em estudantes de baixa renda da rede pública de ensino que estão se preparando para o vestibular. O Anglo, em parceria com a Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia (FDTE), oferece com a Poli um curso semiextensivo para 70 alunos da Zona Leste de São Paulo.

Piqueira encerrou a cerimônia de entrega dos certificados colocando a Diretoria da Poli à disposição dos alunos que queiram executar projetos de inclusão social e digital. “Se tiverem iniciativas nesse campo, nos apresente. Temos diversos parceiros para ajudar na execução”, concluiu.