Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Paraguai busca no Brasil apoio para formar mais engenheiros

Paraguai busca no Brasil apoio para formar mais engenheiros

Objetivo é capacitar 120 engenheiros, no curto prazo, com a ajuda da Poli-USP

 Na última sexta-feira (28/8), representantes do Ministério de Obras Públicas e Comunicação do Paraguai visitaram a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), em São Paulo, com o objetivo de buscar apoio para aprimorar a formação de seus engenheiros. Eles foram recebidos pelo diretor da Poli, José Roberto Castilho Piqueira, pela vice-diretora, Liedi Bernucci, e pelo coordenador do GAESI – Grupo de Gestão e Automação em TI da Poli, Eduardo Dias.

“Nos próximos dez anos, o Paraguai deverá investir cerca de US$ 10 bilhões em infraestrutura, o que exigirá a capacitação de mais engenheiros para gerir os projetos e a execução das obras”, afirmou o assessor técnico, Hugo Miranda. “Temos uma carência enorme de engenheiros que precisa ser solucionada no curto prazo”, destacou Karina Depps, encarregada da área de Recursos Humanos.

A proposta inicial, apresentada por eles, seria uma parceria para a realização de cursos de especialização formatados para as necessidades do país. O Paraguai lançou recentemente um programa com 1.500 bolsas para financiar cursos no exterior. Parte dessas bolsas será voltada para os engenheiros que estão se formando pela Universidade Nacional de Assunção e pela Universidade Católica. “Nossa meta é capacitar 120 engenheiros, sendo 40 por ano”, disse Miranda. “E seria um privilégio concretizar isso com o apoio da Escola Politécnica”, ressaltou.

A direção da Poli se mostrou aberta para discutir uma parceria nos moldes propostos. “Precisamos, no entanto, estudar a melhor forma de executá-la, preferencialmente por intermédio de uma instituição de ensino do Paraguai”, disse Piqueira. A Poli mantém dezenas de programas de intercâmbio em conjunto com instituições da América do Sul, Europa e Estados Unidos. É a maior escola de Engenharia do Brasil. Com 15 departamentos, possui cerca de 500 docentes em regime de dedicação integral. “Estamos prontos para atender os desafios que vierem”, disse Piqueira.

A vice-diretora da Poli elogiou a decisão do governo paraguaio de apostar na capacitação como forma de promover o desenvolvimento do país. “Profissionais capacitados são essenciais para um planejamento com inteligência”, ressaltou. Para uma melhor condução das discussões sobre a parceria, ela sugeriu um estudo in loco, com especialistas da Poli, para verificação das necessidades do país.

Após a reunião com a Diretoria da Poli, os representantes do governo paraguaio visitaram alguns departamentos e grupos de pesquisa com a finalidade de conhecer melhor os trabalhos desenvolvidos pela Escola. Um deles foi o próprio o GAESI, que atua nas áreas de cidades inteligentes, rastreabilidade e logística, com foco em P&D de tecnologias de automação e gestão de processos.