Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Docente da Poli discute desastre em Mariana no programa Complicações

Docente da Poli discute desastre em Mariana no programa Complicações

No ar na Univesp TV, especial discute os impactos ambientais do rompimento das barragens da Samarco e o modelo de mineração brasileiro

O professor Sergio Medici de Eston, do Departamento de Engenharia de Minas e Petróleo da Escola Politécnica da USP (PMI-Poli), participou do programa Complicações, da Univesp TV, que discutiu o desastre ambiental em Mariana (MG). Após o rompimento de barragens da mineradora Samarco, pelo menos onze pessoas morreram, o distrito de Bento Rodrigues foi destruído e os resíduos de mineração se espalharam ao longo de quinhentos quilômetros, afetando gravemente a vida na Bacia do Rio Doce, em Minas Gerais, atingindo o Oceano Atlântico.

Entre os aspectos abordados pelo docente e pesquisador da Poli-USP no programa estão a falha na adoção de medidas de segurança, os problemas no licenciamento ambiental no Brasil e o alerta para a situação de outras barragens. De acordo com o programa, dados do Departamento Nacional de Produção Mineral do Ministério de Minas e Energia indicam que 29 barragens brasileiras estão em uma situação mais precária do que as barragens de Mariana.

Além do professor Medici, participaram do programa Wagner Costa Ribeiro, docente do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (FFLCH), e a pesquisadora Viviane Schuch, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que integra a Campanha Ciência Cidadã, na qual pesquisadores e leigos, todos voluntários, estão oferecendo dados e recursos financeiros para apoiar um trabalho de coleta de informações que possam subsidiar as investigações e projeção de medidas de mitigação.

O programa tem duração de 29 minutos e 34 segundos e pode ser visto na íntegra no canal da Univesp TV no Youtube