Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Professor Paulo Pimenta lecionará na Sorbonne

Professor Paulo Pimenta lecionará na Sorbonne

Docente foi selecionado pela Capes para assumir uma cátedra na universidade francesa, onde desenvolverá também atividades de pesquisa.

O professor Paulo de Mattos Pimenta, do Departamento de Engenharia de Estruturas e Geotécnica (PEF) da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), foi selecionado por um edital da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para assumir uma cátedra na Sorbonne Universités. Pimenta desenvolverá atividades de ensino e pesquisa por um semestre, a partir de 2016.

“É uma grande honra para mim e para a Poli assumir a cátedra, especialmente porque a universidade é muito tradicional na área de Humanidades e, no entanto, selecionou uma proposta em Engenharia. É um reconhecimento da qualidade do ensino e da pesquisa desenvolvidos pela nossa Escola Politécnica”, destaca Pimenta. Ele lecionará na França a mesma disciplina que ministra na Poli, Mecânica Computacional não linear, e fará pesquisas em parceria com o professor Adnan Ibrahimbegovic, um dos mais renomados acadêmicos em Mecânica da Engenharia.

Pimenta e Ibrahimbegovic atuarão na área de Mecânica Computacional aplicada às usinas eólicas. “Nosso projeto vai investigar as formas de se fazer cálculos buscando a maior eficiência possível nos geradores”, explica. “Vamos trabalhar fatores como configuração, peso, tamanho e posição das hélices, entre outros elementos”, completa. Além de publicar artigos com os resultados das pesquisas a serem desenvolvidas por ambos, pretendem lançar em 2017 pela editora Springer um livro com o título “Nonlinear Structural Mechanics”.

Com vários prêmios, Adnan Ibrahimbegovic possui um índice-h de 47 – trata-se de um indicador internacional que atesta a quantidade e qualidade da produção acadêmica. Para ter um índice-h elevado, o pesquisador precisa publicar artigos que repercutam na comunidade científica. Cientistas agraciados com Prêmio Nobel costumam ter um índice-h acima de 40, por exemplo.

Pimenta, por sua vez, conquistou, entre outros prêmios, o Georg Forster Research Award, concedido pela prestigiada Alexander von Humboldt Foundation, da Alemanha. O prêmio é um reconhecimento pela excelência de sua produção acadêmica, com destaque para sua atuação em mecânica computacional. O docente foi o primeiro brasileiro a receber esse prêmio.