Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Calouros da Poli-USP conhecem possibilidade de realizar pesquisa ainda na graduação

Calouros da Poli-USP conhecem possibilidade de realizar pesquisa ainda na graduação

Uma palestra sobre iniciação científica foi realizada no primeiro dia letivo dos ingressantes da Escola

O primeiro dia de aula de ingressante na Escola Politécnica da USP é repleto de informações e novidades. Durante todo o primeiro dia, da manhã à tarde, o aluno assiste a uma série de apresentações: sobre o curso, sobre a estrutura acadêmica e administrativa da Escola, como serão as aulas, como fazer intercâmbio, o que é a Atlética, o que é o Grêmio. Entre estas palestras, está uma introdução ao que é a pesquisa científica na graduação. Já no primeiro dia, os alunos conhecem esta possibilidade que, segundo Gilberto Francisco Martha de Souza, da Comissão de Pesquisa da Escola, pode ser um diferencial na formação do engenheiro.

O professor Gilberto Martha explicou aos calouros que a Universidade de São Paulo se baseia no tripé Ensino, Pesquisa e Extensão. “Na pesquisa, em específico, ao trabalhar no avanço do conhecimento da engenharia e das ciências associadas, a universidade atualiza os cursos e os coloca na fronteira do conhecimento”. O docente explicou que na Poli são desenvolvidas pesquisas em todas as áreas da engenharia. Cerca de 500 professores, distribuídos em 15 departamentos, que formam os mais de 100 grupos de pesquisa compostos também por alunos de pós-graduação, graduação e pesquisadores. “A Poli é forte porque tem alunos muito bons, professores muito competentes e uma infraestrutura completa”.

O professor explicou aos estudantes o que é a iniciação científica, pesquisa desenvolvida por estudante de graduação na universidade sob orientação de um professor, a importância da pesquisa para a universidade, e os diferenciais que quem participa deste tipo de atividade leva para a carreira. Entre elas, o professor destacou a aprendizagem ativa, o conhecimento e a prática do mundo científico, a expressão oral e escrita, sistematização de ideias e referenciais teóricos das aulas, planejamento e organização de atividades, além de ajudar a avançar o conhecimento da engenharia e aprender a empreender.

Para fazer uma iniciação científica, Martha explicou que o aluno deve primeiramente identificar uma área de interesse, visitando laboratórios, conversando com professores e colegas, e se informando. Depois buscando um professor que possa ser seu orientador no trabalho. O professor recomendou, por fim, que os estudantes participem da Semana de Iniciação Científica da Escola, evento no qual são apresentadas oportunidades em diversas áreas, para conhecer suas possibilidades, e entrar em contato com o professor da sua área de interesse. O evento será divulgado em breve. Outras informações sobre iniciação científica no link http://www.poli.usp.br/pt/pesquisa/pesquisa-na-graduacao/pic.html