Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias “Precisamos recuperar o prestígio da Engenharia Brasileira”, afirma diretor da Poli-USP

“Precisamos recuperar o prestígio da Engenharia Brasileira”, afirma diretor da Poli-USP

Professor José Castilho Piqueira destacou as contribuições resultantes do trabalho em parceria da Poli com a Marinha na formação e pesquisa em Engenharia Naval e Oceânica

A Escola Politécnica da USP realizou, na manhã desta segunda-feira, dia 9 de maio, uma cerimônia para comemorar os 60 anos de parceria entre as instituições, que resultou na criação do primeiro curso de formação de engenheiros navais do Brasil. Participaram da cerimônia o diretor da Escola Politécnica da USP, professor José Roberto Castilho Piqueira, a vice-diretora, Liedi Légi Bariani Bernucci, o Vice-Reitor da USP, Vahan Agopyan, e o chefe do departamento de Engenharia Naval e Oceânica, professor Alexandre Nicolaos Simos. Da Marinha do Brasil, estiveram presentes o Vice-Almirante Glauco Castilho Dall'Antonia, o Vice-Almirante Renato Rodrigues de Aguiar Freire, e o Contra-Almirante (Engenheiro) Luiz Carlos Delgado.

O Vice-Almirante Glauco Castilho Dall'Antonia destacou, em sua fala, a importância desta parceria para o desenvolvimento técnico da Marinha. “Procuramos manter um contato muito grande com a universidade, ao invés de manter um instituto específico. Foi uma ideia de muito sucesso essa parceria com a universidade, essa proximidade sempre trouxe oxigênio para a Força”, apontou. “Torço para que essa parceria se estenda por muito mais de 60 anos. Será sempre algo muito vantajoso para a Marinha e, creio eu para a universidade”, completou.

Já o diretor da Poli-USP ressaltou a importância da parceria entre as instituições. “Mais ou menos naquela época, o exército iniciou o Instituto Militar de Engenharia (IME) e a Aeronáutica iniciou o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). A Marinha optou por fazer uma parceria conosco, e a partir dessa parceria muitas coisas importantes foram realizadas em cooperação. Durante os anos 1950 e 1960, o nosso curso de Engenharia Naval formou os primeiros engenheiros navais brasileiros, os primeiros oficiais de Marinha, e em seguida os Engenheiros Navais civis. As contribuições dessa parceria não se restringiram ao âmbito militar. Foram também para o âmbito civil e representaram uma importante contribuição para a Engenharia Naval brasileira”.

Piqueira lamentou a perda de prestígio da engenharia brasileira ao longo do tempo, já que hoje, segundo o professor, menos jovens desejam estudar engenharia do que nos anos 1970 ou 1980. “Essa diminuição do interesse pela engenharia e pelas áreas tecnológicas é um grande prejuízo para a riqueza nacional. Está na hora da Marinha do Brasil, do Exército, da Aeronáutica e das principais Escolas de engenharia do Brasil se unirem para recuperar a Engenharia brasileira, que tem muita gente talentosa nas universidades e centros de pesquisa, mas infelizmente, nos últimos anos, não tem recebido o apoio que merece, tanto dos órgãos governamentais quanto da iniciativa privada. Está na hora de a gente valorizar a engenharia brasileira, de valorizar a engenharia na área de defesa! Defesa é uma coisa muito importante para o país, e sem tecnologia não faremos nada relevante nesta área”. Piqueira encerrou sua fala convocando a todos a recuperar a engenharia brasileira e o conhecimento pouco prestigiado.

Homenagens – Durante a celebração dos 60 anos de parceria, a Poli e a Marinha realizaram uma homenagem a personalidades cuja atuação foi fundamental para que a cooperação fosse tão duradoura e ininterrupta. Receberam as placas comemorativas os engenheiros navais Elcio de Sá Freitas, vice-almirante reformado; o professor doutor Hernani Luiz Brinati; o vice-almirante reformado Mauro Ormeu Cardoso Amorelli; o professor doutor Marco Antonio Brinati; o capitão de mar e guerra reformado Jorge Pinheiro da Costa Veiga; o capitão de mar e guerra reformado Antonio Aniello Troccoli; o professor doutor Toshi-ichi Tachibana; e, in memorian, o professor doutor Oscar Brito Augusto, que faleceu no dia 27 de abril. A placa foi entregue para sua filha, Cecília.

A vice-diretora da Poli, professora Leidi Legi Bariani Bernucci, e o comandante do 8º Distrito Naval da Marinha, vice-almirante Glauco Castilho Dall’Antonia, fizeram o descerramento  de uma placa comemorativa. A cerimônia foi encerrada com a exibição de um vídeo sobre a parceria da Poli-USP com a Marinha, até agora o mais longo acordo de cooperação estabelecido pela Escola ao longo de sua existência.