Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Professores da Poli conquistam primeiro lugar no Prêmio Jabuti

Professores da Poli conquistam primeiro lugar no Prêmio Jabuti

Livro organizado pelos docentes Carmen Cecilia Tadini e Pedro de Alcântara Pessôa Filho, venceu na categoria Engenharias, Tecnologias e Informática

Os professores do Departamento de Engenharia Química (PQI) da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) Carmen Cecilia Tadini e Pedro de Alcântara Pessôa Filho conquistaram o primeiro lugar no Prêmio Jabuti deste ano, na categoria Engenharias, Tecnologias e Informática. Eles são os organizadores do livro “Operações Unitárias na Indústria de Alimentos”, ao lado dos docentes Vânia Regina Nicoletti Telis, do Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas de São José do Rio Preto da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), e Antonio José de Almeida Meirelles, da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

A obra é voltada para estudantes (graduandos) de Engenharia de Alimentos, campo relativamente novo quando comparado a outros ramos da Engenharia, e tem como objetivo divulgar e incentivar os estudos da indústria de alimentos no Brasil, cujo desenvolvimento vem acompanhando o crescimento do agronegócio. É composta por dois volumes, que contam com a colaboração de 34 docentes e pesquisadores. O primeiro foi lançado em outubro de 2015 e o segundo neste ano, também em outubro. Além de ter docentes da Poli na edição, quatro capítulos do livro são escritos por professores da Escola: Jorge Andrey Wilhelms Gut e José Luís de Paiva, professores do PQI; e Claudio Roberto de Freitas Pacheco e Tah Wun Song, já aposentados.

Os livros trazem os fundamentos teóricos, descrições dos principais equipamentos envolvidos nos processos de transformação e manipulação de alimentos pela indústria, além de exemplos das situações mais frequentes da atividade industrial, e de uma lista de exercícios. “O prêmio é uma conquista inimaginável. Quando ficamos entre os dez finalistas já estávamos muito felizes, mas o primeiro lugar comprova o quão importante é um livro texto para estudantes de Engenharia e, logicamente, é mais um trabalho de destaque para a Poli e para o FoRC”, comemora Carmen Tadini, se referindo Centro de Pesquisa em Alimentos (Food Research Center – FoRC), no qual é pesquisadora. “Fiquei extremamente feliz, pois não é fácil organizar um livro com colaboração de 34 professores de várias universidades brasileiras. Foi uma longa, árdua e recompensadora jornada”, acrescenta.

O professor Pedro Pessôa lembra que o prêmio conferido pela Câmara Brasileira do Livro geralmente é associado à Literatura, em categorias como Romance, Contos e Crônicas, Poesia e Tradução, mas também reconhece os trabalhos em categorias técnicas como Ciências Humanas, Ciências da Saúde, Direito, e Engenharias, Tecnologias e Informática, na qual o livro recebeu o primeiro lugar.

“Mesmo em áreas não relacionadas à literatura, o Prêmio Jabuti é muito importante: basta dizer que concorrem, na mesma categoria em que o nosso livro foi premiado, obras de todas as áreas da Engenharia e Tecnologia”, comenta o docente. “Em certo sentido, foi um prêmio inesperado, pois a concorrência é tão grande que é impossível dizer que existe um favorito – o fato de ser um finalista já era motivo de celebração. É certamente uma honra imensa receber esse prêmio”, continua.

Para o professor, um grande mérito do livro que deve ter pesado para a conquista do Prêmio Jabuti foi a alta qualidade do texto, resultado do trabalho de todos os autores e editores. “Os autores de cada capítulo são especialistas no assunto sobre o qual escreveram, seja por estarem envolvidos em pesquisas na área, seja pela própria experiência didática ou como consultores ou engenheiros. Isso faz com que cada capítulo tenha sido escrito de modo muito cuidadoso e profundo”, aponta.

Segundo ele, houve também um esforço muito grande dos organizadores para, mantendo a particularidade de cada capítulo, dar à obra um caráter unificado. “Desse modo, por exemplo, a nomenclatura utilizada é única, o que faz com que uma mesma propriedade física seja identificada da mesma maneira ao longo das mais de mil páginas dos dois volumes, por exemplo”, explica. “Desse modo, temos simultaneamente uma obra que é o esforço individual de cada autor em sua especialidade, ao mesmo tempo em que constitui um conjunto orgânico e coerente”, ressalta.

Outro aspecto relevante sobre o livro é seu ineditismo em Língua Portuguesa. “Como bem salientou o saudoso professor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Alberto Sereno, que faz a apresentação do livro, ‘esta era uma obra esperada e que se impunha.’ Há poucos livros direcionados ao assunto no mundo, poucos que abordam este campo do conhecimento com tanta profundidade. E, até agora, não contávamos com nenhum deles em Língua Portuguesa”, finaliza.