Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Pós em Engenharia Química da Poli-USP, nota máxima na Capes, está com inscrições abertas para 2018

Pós em Engenharia Química da Poli-USP, nota máxima na Capes, está com inscrições abertas para 2018

O Programa aceitará inscrição de novos alunos para os cursos de Mestrado e Doutorado

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) está com inscrições abertas para os cursos de Mestrado e Doutorado de 2018 até o dia 1º de novembro. O Programa havia recebido, em setembro deste ano, a nota máxima (sete) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), passando a ser considerado de excelência a nível internacional. Confira o edital aqui e se inscreva por meio do link.

A Capes é uma fundação do Ministério da Educação (MEC) encarregada de avaliar os diversos cursos de Pós-Graduação do Brasil. Ela leva em consideração a produção científica do corpo docente e discente, a estrutura curricular do curso e a infraestrutura de pesquisa da instituição. Suas notas variam de três a sete, sendo cinco o valor necessário para considerar um curso como excelente a nível nacional, e sete a nível internacional.

Atualmente, o Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química da Poli-USP é coordenado por Galo Antônio Carrillo Le Roux e atua nas seguintes linhas de pesquisa: Engenharia de Sistemas em Processos, Eletroquímica e Corrosão, Sustentabilidade e Meio Ambiente, Fenômenos de Transporte, Termodinâmica e Operações Unitárias, Engenharia de Bioprocessos e Engenharia de Alimentos. “Estas linhas apresentam interfaces importantes com outras áreas do saber, o que propicia estudos interdisciplinares”, destaca Jorge Andrey Wilhelms Gut, professor e coordenador suplente do Programa.

Sobre o Programa - Segundo a avaliação da Coordenação, o Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química da USP é um dos mais tradicionais na área. Fundado em 1968 com o curso de mestrado, e posteriormente com o de doutorado (1972), ele possui atualmente 24 orientadores e já formou aproximadamente 600 mestres e 300 doutores, com a maior parte de seus orientadores bolsistas de produtividade em pesquisa pelo CNPq.

De acordo com o professor Gut, a grande quantidade de professores de diversas universidades importantes que participam da Pós em Engenharia Química na Poli demonstram a relevância do Programa em âmbito nacional. “Um número significativo de egressos do Programa atua como docente universitário, ajudando assim a fortalecer outros cursos superiores do país, como na UFRJ, UNICAMP e UNIFESP e UFRN”, afirma.

Entre os destaques  da atuação do Programa estão a captação de recursos junto às agências de fomento nacionais e empresas, e a participação em convênios e projetos de pesquisa, como em “Recuperação de áreas contaminadas e extração de minerais” (BNDES, Vale), “FoRC - Food Research Center (CEPID FAPESP), “Brasil Research Centre for Gas Innovation” (CEPID FAPESP) e “Instituto Nacional de Estudos do Meio Ambiente CEPEMA USP” (INCT).

Gut explica quais são os principais objetivos do curso com nota máxima. “Temos como metas principais o aumento da visibilidade do Programa para que se torne ainda mais atrativo aos interessados na Pós-Graduação em Engenharia Química, a ampliação de publicações de discentes em periódicos internacionais e de impacto científico, a intensificação da interação com o setor produtivo e o aumentar a eficiência na formação de mestres e doutores”.