Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Poli promove competição para selecionar participantes da primeira hackaton promovida pelo Vaticano

Poli promove competição para selecionar participantes da primeira hackaton promovida pelo Vaticano

Cinco alunos selecionados na “USP na Vatican Hack” participarão de disputa, que terá com mote as ideias do Papa Francisco sobre uso de tecnologias para melhorar a vida da sociedade e o estímulo da diversidade religiosa

Um grupo formado pela OPTIC Society, com o suporte da Lateran University, Harvard e MIT, está organizando a primeira maratona de programação a ser realizada no Vaticano, e estudantes da Universidade de São Paulo (USP) têm a chance de participar. Isso porque serão escolhidos cinco estudantes de graduação da instituição brasileira, que fará a seleção por meio da “USP na Vatican Hack”, hackaton que ocorrerá nos dias 16 e 17 de dezembro na Escola Politécnica (Poli-USP). As inscrições vão até o dia 1º de dezembro, e podem ser feitas por meio deste link.

 “Participarão do torneio 100 estudantes de 20 instituições de ensino superior ao redor do mundo. O tema já foi definido, mas será divulgado somente durante a competição, que ocorrerá nos dias 9, 10 e 11 de março do ano que vem”, explica Lucia Vilela Leite Filgueiras, docente do Departamento de Computação e Sistemas Digitais (PCS) da Poli, responsável por organizar a hackaton na USP. Os estudantes receberão apoio da instituição na qual estão matriculados para a viagem até o Vaticano e se vencedores, também terão apoio para a realização do projeto proposto.

O evento é voltado para a necessidade de resolução de problemas sociais atuais, e por isso o tema será selecionado entre três assuntos principais: combate ao desperdício, diálogo inter-religioso e migração e refugiados. Portanto, a problemática selecionada no Vaticano não será, necessariamente, a mesma da maratona a ser realizada na USP. “Toda a competição está sendo pensada de acordo com o que o Papa pensa a respeito do uso das tecnologias como ferramentas transformadoras da sociedade”, afirma a professora.

Como participar – Os alunos da USP interessados em ir para o Vaticano passarão por uma seleção que se inicia com a participação na “USP na Vatican Hack”, hackaton promovida pela Poli que conta com o apoio das unidades da Universidade FEA e FAU e que ocorrerá nos dias 16 e 17 de dezembro. Nesses dias, os grupos de cinco pessoas passarão por oficinas e treinamentos para, ao final, apresentarem uma proposta de tecnologia computacional que englobe a questão dos refugiados no mundo. Todo e evento ocorrerá no espaço Samsung Ocean USP, na Poli.

As inscrições podem ser feitas por meio deste link , individualmente ou em grupo (seja ele completo ou não), até o dia 1º de dezembro. É importante lembrar que as equipes deverão ser compostas por dois engenheiros de software, um designer, uma pessoa da área de negócios e outra de qualquer unidade da USP, todas cursando, no mínimo, o sétimo semestre. No formulário de inscrição, todos os candidatos deverão redigir um texto motivacional explicando os motivos que os fazem querer participar da Vatican Hack.

Durante a competição na USP, os estudantes serão avaliados por docentes de diversas unidades – como FAU, Poli e FEA. Depois disso, ainda passarão por mais uma etapa de entrevistas, e só depois serão selecionados para a Vatican Hack. É importante ressaltar que os cinco alunos serão escolhidos individualmente, independentemente de seus grupos e de suas colocações na hackaton do PCS.

“Levaremos em conta, para a escolha dos cinco finalistas, diversos aspectos da personalidade do participante: ele deve ter a qualificação necessária – por isso o recorte mínimo de ano cursado –, uma motivação social verdadeira, sensibilidade e conhecimento sobre as questões levantadas pelo Papa, capacidade para trabalhar em equipe”, aponta Filgueiras. A professora lembra ainda que a organização estimula que as equipes tenham diversidade religiosa.

Eles ainda receberão apoio com passagens – fornecidas pela Poli para os engenheiros de software, pela FAU para o designer, pela FEA para o alunos de negócios e pela Pró-Reitoria de Graduação para o estudante de outro curso –, alimentação e hospedagem – fornecidas pelo Vaticano – durante o evento.