Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Poli realiza seminário sobre migração de biogás no subsolo urbano

Poli realiza seminário sobre migração de biogás no subsolo urbano

Serão discutidas propostas para acompanhar o problema em cidades

e apresentadas técnicas para proteger os edifícios e áreas em risco.

A migração de biogás no subsolo de áreas urbanas e os riscos que isso causa para as construções e a população de grandes metrópoles é o tema central de um seminário, que será realizado no dia 9 de junho, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). O palestrante será o engenheiro mecânico Mauro Gandolla, professor da Swiss Italian University of Lugano e colaborador da Ecole Polytechnique de Lausanne, ambas na Suíça. Como debatedores, participarão o gerente da divisão de áreas contaminadas e resíduos sólidos da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental de São Paulo (Cetesb), Alfredo Rocca, e  o professor e coordenador do grupo de resíduos sólidos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), José Fernando Jucá.


De acordo com o organizador do evento, professor Fernando Antônio Medeiros Marinho, do Departamento de Engenharia de Estruturas e Geotécnica da Poli, Gandolla é um dos maiores especialistas da Europa no tema do seminário. Ele vai falar em sua palestra sobre sua experiência em situações de risco de migração de gases no subsolo, principalmente daqueles originados da biodegradação de resíduos sólidos aterrados em áreas urbanas. Baseado em exemplos concretos, Gandolla e os debatedores discutirão propostas para acompanhar a migração de biogás em cidades e técnicas para proteger os edifícios e áreas em risco.

Para Marinho, o assunto merece atenção, porque a presença de biogás no subsolo de áreas urbanas induz riscos de explosões e incêndios, além de causar problemas de saúde na população. “A migração do gás no subsolo pode alcançar dezenas ou até centenas de metros do local da geração”, diz. “Existem registros de acidentes nas Filipinas, com uma explosão com mortes em um shopping center e em outros locais nos Estados Unidos e na Europa. No Brasil também existem áreas com este problema.”

O que significa que acidentes poderão vir a ocorrer. Segundo Marinho, os problemas podem ser causados por vazamentos de tubulações de gás ou pela formação e migração do biogás de áreas usadas como aterros de resíduos indevidamente. O perigo surge, porque nunca se sabe o caminho que o gás pode seguir. Ele pode surgir sob o piso de edificações ou subsolos ou simplesmente escapar para a atmosfera. O seminário vai discutir dois aspectos. “Serão abordadas a migração do gás em locais onde a urbanização foi feita sem o conhecimento da presença dele no subsolo e em áreas onde se pretende deliberadamente construir sobre uma região com geração de biogás”, diz Marinho.

Graduado pela Ecole Polytechnique Federale de Zurique (ETH), Gandolla trabalha com gestão de resíduos desde 1972. Foi membro e diretor do Consorzio del Eliminazione Rifuiti Luganese e integra a Comissão Federal Suíça. Deu aulas no Politecnico di Milano sobre o tratamento de lixo tóxico. Hoje, leciona sobre gestão de resíduos, recuperação de áreas contaminadas, além de dirigir uma empresa que oferece serviços de consultoria e planejamento em engenharia ambiental, com especialização na área de gestão do lixo, recuperação de sítios contaminados e problemas associados com gases.

O seminário ocorrerá das 16h às 18h30, no Departamento de Engenharia de Estruturas e Geotécnica da Poli, na Sala S7 “Bandeirantes”, do prédio da Engenharia Civil da Escola Politécnica (Av. Prof. Luciano Gualberto, travessa 3 nº 380, Cidade Universitário, São Paulo, SP).