Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Estudo sobre equipamento para tratamento de efluentes vence 5º Prêmio AEP-Poli de Iniciação Científica

Estudo sobre equipamento para tratamento de efluentes vence 5º Prêmio AEP-Poli de Iniciação Científica

Trabalho premiado faz parte de um projeto de pesquisa do Departamento de

Engenharia Química da Poli-USP para a remoção de poluentes da água.

Um estudo sobre um equipamento para tratamento fotoquímico de água e efluentes contendo poluentes foi o vencedor 5º Prêmio AEP-Poli de Iniciação Científica, concedido em parceria pela Associação dos Engenheiros Politécnico (AEP) e Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Com o título Caracterização de um reator fotoquímico tubular com escoamento anular e fonte radiante axial, o trabalho premiado foi desenvolvido pelo aluno Uirá de Sílvio, então no terceiro ano do curso de Engenharia Química, sob a orientação do professor Robert Guardani. Os dois vão dividir um prêmio de R$ 12 mil, a ser aplicado em viagem de visita técnica a instituições de pesquisa na área.

O Prêmio AEP-Poli de Iniciação Científica tem por objetivo estimular o interesse dos estudantes de engenharia pela pesquisa, fortalecendo a relação aluno-orientador, por meio da realização de um trabalho de iniciação científica (IC) de relevância e qualidade. Nesta 5ª edição, o tema geral foi Ganhos de Produtividade em Processos Industriais, Otimização em Processos Industriais e Perspectiva de Aplicações Práticas. O trabalho premiado faz parte de um projeto de pesquisa realizado no Departamento de Engenharia Química da Poli-USP, voltado ao desenvolvimento de processos fotoquímicos para a remoção de poluentes da água.

Segundo Guardani, a equipe coordenada por ele e pelo professor Antonio Carlos Silva Costa Teixeira, que co-orientou o trabalho premiado, tem desenvolvido uma série de estudos sobre processos de controle de poluição e tratamento de efluentes de indústrias. “Nesses projetos de pesquisa, que contam com o suporte financeiro da FAPESP e do CNPq, procuramos desenvolver novos reatores químicos, que sejam mais eficientes e que possam ser aplicados em escala industrial”, explica. “O reator fotoquímico estudado pelo aluno premiado foi idealizado pelo professor Antonio Carlos, junto com estudantes de graduação e pós-graduação, a partir da pesquisa na literatura da área e da experiência adquirida em trabalhos anteriores da própria equipe.”

O trabalho de Uirá especificamente envolveu a aplicação de técnicas de engenharia química para o estudo das características de um reator fotoquímico experimental. “O aluno realizou um estudo experimental e o ajuste de modelos para previsão do escoamento de material no reator, sob diferentes condições”, explica Guardani. “Esses experimentos e o modelo matemático proposto por ele são essenciais para o projeto e avaliação do desempenho de reatores desse tipo em tamanhos maiores e para diferentes condições de operação.”

Quanto ao prêmio em si, o pesquisador diz que é importante para o currículo do aluno, pois constitui um item de destaque na sua carreira. “O conhecimento que ele adquiriu em seu estágio de iniciação científica e o reconhecimento pela qualidade de seu trabalho, obtido com este prêmio, certamente serão determinantes para a evolução dele em sua futura profissão, como engenheiro químico”, diz Guardani. “Para o nosso Departamento, o prêmio também é importante, pois representa um atestado valioso da qualidade das atividades de pesquisa realizadas, assim como do nível dos professores, pesquisadores e alunos.”