Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Arquivo de notícias Flexibilização curricular ganha impulso na Poli/USP

Flexibilização curricular ganha impulso na Poli/USP

Na maior escola de engenharia do País, estuda-se integrar disciplinas para facilitar a mobilidade dos alunos nas diferentes áreas da engenharia.

Diante da tendência de interdisciplinaridade, que exige do profissional um lastro maior e mais diverso de conhecimento, a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP) resolveu dar mais um passo nesse sentido. Em setembro último, foi realizado um workshop com o objetivo de avaliar a possibilidade de uma integração didática das disciplinas na área de Automação e Controle. Na prática, essa mudança possibilitaria que um aluno da engenharia elétrica, por exemplo, cursasse disciplinas equivalentes ou outras disciplinas de Automação e Controle oferecidas por outro curso da Poli – de forma a atender melhor seus interesses profissionais ou de pesquisa.

Segundo o prof. José Jaime da Cruz, um dos organizadores do evento, a Poli oferece 17 cursos de graduação em quatro grandes áreas da engenharia e é comum que disciplinas similares sejam ministradas em muitos desses cursos, mas com foco em diferentes aplicações. No entanto, mesmo que o aluno tenha mais interesse em outra área, a grade curricular o impede de cursar essa disciplina fora da sua área de origem.

Para alterar esse quadro, os organizadores do evento estão elaborando um documento, baseado nas discussões do workshop, no qual serão apontados os mecanismos que servirão para viabilizar essa mudança. “Teremos um mapa de quais cursos oferecem disciplinas na área de Automação e Controle, o que é considerado conhecimento essencial, quais são as competências almejadas por cada área, e como essa integração funcionará – levando-se em consideração desde os horários das aulas, tamanhos das turmas, até a disponibilidade de vagas para alunos de outros cursos”, conta o prof. Cruz.

O documento deverá contribuir para as discussões nesse sentido e talvez até servir de parâmetro para a integração de outras áreas. A Escola Politécnica está estudando alterações profundas em sua estrutura curricular, e uma delas é justamente flexibilizar currículos dos diversos cursos e ênfases da sua engenharia.