Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Comunicação Notícias Destaques Arquivo "Em foco" Um passeio interativo pelo seu futuro apartamento

Um passeio interativo pelo seu futuro apartamento

Pesquisa realizada na Escola Politécnica da USP
estuda o uso da realidade virtual nos estandes de vendas de imóveis.

Você está procurando um imóvel novinho em folha, aproveitando as ofertas de venda ainda na planta? Que tal, então, fazer um tour virtual em sua futura residência, seja casa ou apartamento, antes mesmo de ser construída? Pois este tipo de passeio tem nome e sobrenome e está sendo testado em São Paulo. A Maquete Virtual Interativa, ou MVI, projeto de pesquisa do engenheiro Nilton Paulo Raimundo Mendes, aluno do curso de mestrado em Engenharia Civil da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), permite ao cliente explorar, com óculos 3D, os ambientes internos e externos do empreendimento, como se estivesse dentro de um imóvel que ainda não saiu da planta.

Por enquanto, o MVI pode ser testado no estande do empreendimento Le Klabin da construtora Queiroz Galvão (R. Domingos Augusto Setti, na Chácara Klabin, em São Paulo, Capital), cujos apartamentos, com planta única por andar, possuem área útil de 269 m2. Com esta tecnologia, não é somente o cliente que é beneficiado, conhecendo a prévia imagem de todas as dependências do imóvel.

Para a construtora, além do atraente marketing incluído nesta oferta, é possível dispensar a construção de apartamentos-modelo. “O custo de um apartamento construído apenas como amostra é muito alto e geralmente é desmontado para o início das obras, prejudicando as vendas no estande. A tecnologia que estamos testando permite, com muito baixo custo, oferecer ao cliente antecipadamente o edifício inteiro para visitação”, explica Nilton Mendes.

A pesquisa de Mendes procura também identificar se essas tecnologias são efetivas como ferramenta de vendas. “O mercado imobiliário brasileiro está muito acirrado e as construtoras precisam investir nas mais diversas maneiras de se diferenciar e encantar seus clientes na venda dos imóveis”, comenta o orientador da pesquisa, o prof. Eduardo Toledo Santos, do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Poli.