Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Palmilha inteligente

Pesquisadores da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) desenvolveram uma “palmilha inteligente” capaz de regular a temperatura do calçado. A inovação, cujo pedido de patente já foi feito, é de interesse das indústrias calçadistas que queiram ter um diferencial competitivo no mercado.

Batizado de Sistema de Conforto Térmico Plantar, o artefato é constituído por pequenos dispositivos eletrônicos, conhecidos como células Peltier, que ficam instalados na palmilha. A partir do contato do calçado com o solo, o sistema mede a temperatura exterior e controla automaticamente o fluxo de calor do pé para fora, ou vice-versa. Equipada com os dispositivos, a palmilha não terá mais do que 5 milímetros de espessura. Além disso, poderá se construída de material impermeável.

palimilha_01

O sistema foi criado pelos professores Francisco Javier Ramirez Fernandes e João Francisco Justo Filho, ambos do Departamento de Sistemas Eletrônicos da Poli. Trata-se de uma solução apropriada para países com climas extremos, como calor ou frio excessivo, e uma forte vantagem competitiva para as indústrias brasileiras que exportam seus produtos. No Brasil, a palmilha pode ser explorada comercialmente em nichos de mercado, como os calçados voltados para idosos, bebês e esportistas.

Depois do desenvolvimento do protótipo em laboratório, o que deverá levar um mês, o próximo passo dos pesquisadores é buscar empresas interessadas no desenvolvimento do produto. A estimativa é que em menos de um ano uma empresa possa ter o produto final pronto para ser comercializado. O custo estimado de um protótipo, no laboratório, é de R$ 100,00, valor que será reduzido significativamente com a produção em escala.