Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Relações Internacionais Perguntas Frequentes

Perguntas frequentes

poli-io-faq-01
poli-io-faq-02
poli-io-faq-03

1. Só consigo fazer um intercâmbio se tiver média igual ou maior que 7,0?
Não existe uma média de corte para toda a POLI. A média depende do curso e do ano de ingresso. A posição relativa no curso é mais importante do que a média absoluta.

2. Sou de transferência externa, minhas notas entram como zero na média?
A nota obtida na Universidade anterior não entra na média POLI. Esta regra pode mudar dependendo de uma decisão da Pró-Reitoria de Graduação.

3. As notas obtidas na IES no exterior entram como zero na média?
A nota obtida no exterior não entra na média na Poli

4. Se fui selecionado pela Poli já estou garantido? Nunca um selecionado foi recusado pela IES no exterior?
FALSO! Já tivemos casos em que o aluno foi recusado pela IES no exterior. Enquanto não tiver uma comunicação oficial da IES no exterior, ou seja a Carta de Aceitação, o seu intercâmbio não está garantido.

5. Se fui reprovado num processo seletivo eu fico marcado nos próximos Editais?
FALSO! Você pode concorrer quantas vezes quiser. A Ecole Polytechnique, França, permite somente uma tentativa.

6. Se estou indo mal numa matéria devo trancar para não ser reprovado em um processo seletivo?
FALSO! O cálculo do índice CRInt analisa o Histórico Escolar disponível no Sistema Jupiter. Portanto, leva em consideração os índices acadêmicos como média ponderada, números de créditos cursados, números de créditos aprovados.

7. Posso mudar de curso na IES no exterior em programa de duplo diploma?
SIM! Mas a aceitação de mudança depende da IES no exterior. Se a mudança for permitida, quando voltar para a Poli continuará o curso de onde parou.

8. Só posso fazer um intercâmbio durante o meu curso na Poli?
FALSO! Até o momento não limitamos o número de candidaturas para intercâmbios.

09. Existe um limite de número de créditos a serem cursados no exterior?

SIM! As regras são as mesmas para um aluno no Brasil. É necessário a matrícula em pelo menos 12 créditos por semestre no exterior e ser aprovado em pelo menos 20% destes créditos.

10. Na Poli média 5,0 é DEZ?
FALSO! Quem se contenta com o mínimo não faz intercâmbio internacional.

11 .Vim para o intercâmbio para fazer um intercâmbio de Aproveitamento de Estudos (AE), mas a escola em que estou tem acordo de DD com a POLI. Posso mudar o meu intercâmbio de AE para DD?
A CRInt não permite a mudança de AE para DD. Cada tipo de intercâmbio teve o seu processo seletivo. Uma das atribuições da CRInt é garantir que os processos seletivos sejam justos e todos tenham chances. Por ser mais seletivo, alguns alunos nem se inscrevem num Edital de DD porque acham/sabem que não têm chances de obter uma vaga. Outros não se interessam por fazer um DD. Entre os alunos que se inscrevem para um Edital de DD, observamos candidatos em número superior ao número de vagas e a impossibilidade de satisfazer todas as 1as opções. Por isso, damos a chance de o aluno indicar 5 opções. Se não houver vagas para a 1ª opção, o candidato poderá pegar a 2ª, 3ª, até a última opção. Todos os classificados no Edital que não pegaram a sua 1ª opção acatam o processo seletivo e vão para a próxima opção com vaga, ou, na pior das situações, ficam sem opção e não vão para o DD. Não consideramos que seja justo que alunos que fizeram outro tipo de processo seletivo e foram para uma dada faculdade para fazer outro tipo de intercâmbio passem para um programa de intercâmbio para o qual não foram selecionados. Por isso, desde a sua criação, a CRInt zela para que mudanças deste tipo não ocorram. O que recomendamos é que um aluno de intercâmbio tipo AE aproveite as vantagens desse tipo de programa: a liberdade de escolher somente o que deseja estudar e quanto quer estudar (desde que faça os 12 créditos exigidos pela POLI)! Essa liberdade um aluno de DD não tem. Se a escola de intercâmbio permitir fazer um estágio, faça-o! Se você se interessar por disciplinas de outro curso, e a escola de intercâmbio permitir, faça-as!

12. Vim para o intercâmbio para fazer um intercâmbio de Duplo Diploma mas, por vários motivos, preciso mudar para um intercâmbio de AE. Posso mudar o meu intercâmbio de DD para AE?
Apesar de não gostar da mudança, a CRInt permite a mudança de DD para AE. Vários são os motivos que impossibilitam a conclusão de um DD. Dificuldades acadêmicas (reprovações, por ex.), econômicas e pessoais já geraram a necessidade deste tipo de mudança. Além do que, não temos como impedir que o aluno de DD retorne antecipadamente. Esclarecemos que não gostamos dessa mudança somente porque sentimos que o aluno não consiga terminar o que lutou para conseguir e por não termos como substituí-lo. Ao voltar, o aluno pode solicitar o Aproveitamento de Créditos disciplina por disciplina, quando for o caso. A Comissão de Graduação vai conceder os créditos ou não da mesma maneira que faz com os alunos que fizeram um intercâmbio tipo AE. No caso de um aluno em DD ter que retornar antecipadamente, isso tem que ser acordado com a instituição em que está desenvolvendo o DD e com a Poli.