FORMANDO ENGENHEIROS E LÍDERES

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli) da  USP tem mais de um século de história, formando gerações de engenheiros que têm se destacado não só em suas especialidades profissionais, mas também na vida política do País e na administração de empresas e de órgãos públicos. Fundada em 1893, a então denominada Escola Politécnica de São Paulo foi incorporada à USP em 1934; hoje ela é referência nacional e considerada a mais completa faculdade de Engenharia da América Latina.

A Poli ocupa nove prédios na Cidade Universitária, em São Paulo, num total de 152.525m² metros quadrados de área construída. Ali trabalham ou estudam 415  professores, 387  funcionários, 4754 alunos de graduação e 1.588 alunos de pós-graduação (mais 1.149 Especiais). A Escola está organizada em 15 departamentos, responsáveis pelas atividades de ensino, de pesquisa e de extensão de serviços à comunidade.

Na graduação, são oferecidos 17 cursos,  agrupados em quatro grandes áreas da engenharia: Civil, Elétrica, Mecânica e Química. Desses cursos, 15 são semestrais e dois – Engenharia de Computação e Engenharia Química – têm características que os diferenciam dos demais: eles são organizados em períodos quadrimestrais e realizados em cooperação com empresas.

Na pós-graduação, a Poli oferece dez cursos de mestrado, nove de doutorado e um de mestrado profissionalizante.

A Escola Politécnica tem se mantido, ao longo dos anos, na liderança acadêmica da engenharia nacional, com sua reputação certificada pelos principais organismos avaliadores independentes, nacionais e internacionais. É a maior e mais importante Escola de Engenharia da América Latina, de acordo com o QS World University Rankings 2022 e detém a liderança regional na América Latina na área de Engenharia e Tecnologia (QS World University Rankings by Subject 2022) na grande maioria das especialidades da Engenharia. A Escola é reconhecida pela sua atuação em ensino, pesquisa e na parceria com os setores produtivos nacionais. Assim, a Escola se notabiliza como uma instituição de ensino e pesquisa, mas também como um centro formador de opinião, participando e articulando ativamente ações junto aos setores públicos e privados, para a consolidação do desenvolvimento tecnológico e, consequentemente, social do País.

O ano de 2020 trouxe a pandemia da COVID-19 e transformou, de forma abrupta, o mundo todo. A Universidade, em pouquíssimo tempo, teve de se adaptar e se transformar. A despeito de todos os problemas decorrentes, certamente a Escola Politécnica deu um passo adiante e superou os desafios, modernizando processos administrativos, práticas de ensino e oferecendo à sociedade o seu melhor.