Alunos da Poli-USP testam foguetes em deserto dos EUA

Em competição, futuros engenheiros puderam ver seu foguete levantando poeira

Por Tainah Ramos

 O Projeto Júpiter, grupo de desenvolvimento e construção de foguetes da Escola Politécnica (Poli) da USP, participou da  SpacePort America Cup, uma competição de projeto e lançamento de foguetes, na cidade de Truth or Consequence, Novo México, Estados Unidos, em junho deste ano.

Sete alunos da Poli e um do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP participaram do desafio. A equipe ressaltou que a viagem significou uma oportunidade pessoal e profissional, desde treinar o vocabulário técnico em língua inglesa até desenvolver habilidades manuais para aplicar as tecnologias nos foguetes.

Adriano Augusto Antongiovanni, capitão da equipe e estudante do terceiro ano de engenharia mecatrônica da Poli, relatou que o momento mais marcante da competição foi a hora de ver o foguete abrindo o paraquedas pela primeira vez, ao final da experiência. “Quando o foguete foi lançado, pudemos ver ele subindo em uma trajetória estável e, pela primeira vez na história do Júpiter, abrindo um de seus paraquedas em voo. Quem estava presente mal pôde ver esse momento devido ao Sol, mas percebemos que ele estava caindo mais devagar e depois confirmamos a abertura em vídeo”, destaca a conquista em termos de desafio tecnológico.Ta

O lançamento também foi um momento inesquecível para Guilherme Fernandes Alves, Gerente de Aerodinâmica da Equipe e estudante do segundo ano de engenharia civil. “Ver o Callisto (foguete lançado pela equipe na competição) cruzando o céu como foi previsto e abrindo o paraquedas durante o retorno ofereceu uma sensação incrível de alívio e felicidade. Era a confirmação de que o projeto tinha sido finalizado com sucesso e que todo nosso esforço ao longo desses últimos dois anos tinha sido recompensado”. 

Guilherme ainda pontua o papel da extensão universitária como fornecedora de experiências marcantes. “Gosto de dizer que no Projeto Júpiter não testamos nossa capacidade de lançar foguetes, mas sim nossa capacidade de, como estudantes de engenharia, tirar projetos complexos do papel”.

Serviço – O Projeto Júpiter é um grupo de extensão que conta com a participação de alunos de diversos cursos de engenharia da Poli, que oferece habilitação em 17 áreas primeiro grupo dedicado ao desenvolvimento e à construção de foguetes na Poli. Além disso, o projeto é aberto para membros de toda a comunidade USP.