Confira como foram as apresentações do primeiro dia do SIICUSP

Na tarde de hoje, dia 28 de setembro de 2021, das 13h30 às 16h30, a Escola Politécnica (Poli) da USP realizou o primeiro dia do Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da USP (SIICUSP). O Simpósio é um evento anual que objetiva a divulgação de resultados dos projetos de iniciação à pesquisa científica e tecnológica feitos por alunos de graduação da USP. Devido a pandemia de covid-19, a edição de 2021 do SIICUSP acontece totalmente online, por meio de transmissões ao vivo no canal do YouTube da Escola Politécnica.

No primeiro dia, foram apresentados 38 trabalhos de iniciação científica nas áreas das Engenharias Química, Metalúrgica, Materiais, Minas e Petróleo. As exposições ocorreram simultaneamente em quatro salas no YouTube.

 

Confira ao final do texto os trabalhos que foram apresentados.

 

A abertura do SIICUSP foi feita pelo Pró-Reitor de Pesquisa da USP, professor Sylvio Roberto Accioly Canuto. Ele iniciou saudando todos os envolvidos na organização do evento, os membros da comunidade Politécnica e a Diretora da Poli, professora Liedi Bernucci. O docente destacou a importância do SIICUSP para o florescer do espírito científico e como a situação atual do mundo mostra a relevância da ciência para sociedade. O Pró-Reitor finalizou sua fala expressando sua esperança de que a próxima edição do Simpósio seja presencial.

A professora Liedi cumprimentou os pesquisadores, professores, orientadores, alunos e organizadores do evento e parabenizou os estudantes que apresentaram suas primeiras pesquisas no Simpósio. A diretora também ressaltou a importância da Engenharia para a comunidade, e expressou que espera que os alunos continuem impactando a sociedade por meio da pesquisa.

O professor Jaime Simão Sichman, presidente da Comissão de Pesquisa da Poli – organização responsável pelo SIICUSP na Escola – falou que, apesar da pandemia, o programa de iniciação científica da instituição continuou pujante. Em 2021, foram registrados a participação de 195 trabalhos no Simpósio, sendo um aumento de 17% em relação a edição de 2020. “Eu gosto sempre de ressaltar que a aventura da ciência é composta pela geração de novas ideias, algumas frutificam mais rapidamente, outras levam um tempo maior para se estabelecer, enquanto outras simplesmente não alcançam o resultado esperado. Em todos esses casos, a ciência avança”, expõe o presidente. Ele ainda acrescentou que, sem pessoas comprometidas, nenhuma ideia jamais irá para frente e que os alunos da Iniciação Científica são a semente dessas ideias, que se bem cuidadas podem gerar muitos frutos.

O professor Theo Syrto Octavio de Souza, coordenador do evento e da Subcomissão de Iniciação Científica da Poli, começou dando as boas-vindas aos participantes e falando que, mesmo sendo virtual, a edição de 2020 do SIICUSP gerou bons frutos. O professor agradeceu todos os envolvidos e os estudantes e orientadores participantes. Segundo o professor, ao todo serão 195 trabalhos expostos em 20 salas ao longo da semana.

Em seguida, foram iniciadas as apresentações dos projetos de iniciação científica nas quatro salas. Nas salas, foram exibidos diferentes estudos que englobam temas nas áreas das Engenharias Química, Metalúrgica, Materiais, Minas e Petróleo. Cada exposição durou 10 minutos, nos quais, nos cinco primeiros, o estudante apresentou sua pesquisa e, no restante do tempo, a comissão julgadora, formada por dois professores da Poli, analisava o projeto.

Na sala 1, os trabalhos abordaram temáticas como biorremediação de petróleo, mineração, impactos ambientais, sistemas de ventilação em minas subterrâneas, petrofísica, reologia do minério de ferro, resistência à corrosão, resíduos agroindustriais, impressão em 4D e segregação de lítio. Alguns estudos apresentados foram “Compósitos poliméricos baseados em resíduos agroindustriais como aditivos verdes pró-degradantes”, de autoria de Henrique Issamu Taguchi, e “Estudo de biorremediação de petróleo em águas marinhas”, da aluna Isabella Branco Renolphi.

A sala 2 apresentou estudos sobre produção de biodiesel, segregação de íons, ativação ácida em argilas, aplicação criogênica, juntas de transição Al-Fe, implante dentário, tratamento térmico sob tração e  fusão em leite a laser. As pesquisas “Segregação de íons na superfície do aluminato de magnésio em excesso”, de Lucas Kazumi Kato Onaga, e “Juntas de transição Al-Fe obtidas por manufatura aditiva”, de João Victor Lobo Monetti, foram apresentadas nesta sala.

Na sala 3, aconteceu a exibição dos trabalhos com temas como técnicas artesanais de cutelaria, metamateriais mecânicos de ultra-propriedade, máscaras faciais, pré-processamento de farinha, caracterização de banana e RNA Circulares. Foram apresentadas as pesquisas “Estudo dos defeitos encontrados em produtos obtidos a partir de técnicas artesanais de cutelaria, de autoria do Rafael Fernandes von Huelsen, e “Metamateriais mecânicos de ultra-propriedade: passado, presente e futuro”, do estudante Victor Aguiar de Medeiros.

Na sala 4, foram apresentados temas como estudo cinético de células, conversão de citrato, remoção de poluentes, atividade de água em soluções, aplicação de micropartículas, sulfato de cobre, síntese de fotocatalisadores, mecanismo de proteção térmica e dimetil éter. Na sala, houve a exibição de algumas pesquisas como “Análise da atividade da água em soluções de interesse para a indústria de alimentos”, de Pedro Henrique Callil Soares, e “Modelagem do processo de obtenção de sulfato de cobre a partir de resíduos de placa de circuito impresso em escala piloto”, de Magali Felix Clemente.  

O evento foi encerrado com os agradecimentos pela presença de todos e a ressalva de que este foi apenas o primeiro dia do SIICUSP, que acontecerá até a sexta-feira, dia 1º de outubro.

 

Assista as transmissões das salas do SIICUSP.

Confira a lista de projetos apresentados.