Estudo propõe modelo para medir impactos do rompimento da barragem de Fundão

Jornal da USP analisa o documento, que traz uma estrutura de avaliação dos danos causados pelo desastre do rompimento da barragem do Fundão, que foi entregue à Fundação Renova, entidade criada para a reparação dos impactos após acordo entre os governos de Minas Gerais e Espírito Santo e as empresas Samarco, BHP Billiton e Vale, responsáveis pela barragem.

Os dados levantados foram publicados no artigo Uma estrutura de avaliação dos impactos sociais e ambientais de desastres — Garantindo uma mitigação efetiva após o rompimento da Barragem de Fundão, que tem como autor principal Luis E. Sánchez, membro do Painel e professor de Engenharia de Minas na Escola Politécnica (Poli) da USP.

Veja matéria na integra aqui.