Nota de falecimento - Professor Roberto Salmeron

A diretoria da Escola Politécnica da USP lamenta imensamente informar o falecimento do professor Roberto Salmeron, uma personalidade muito importante para o desenvolvimento da ciência, e também com diversas contribuições para esta Escola. É um orgulho dividir o título de politécnico com uma figura renomada como Salmeron, e saber que, optando por seguir seus estudos na área da física, ele manteve suas contribuições com a Escola Politécnica da USP.

Formado pela Escola Politécnica da USP na década de 1940, ele passou um período na Universidade de Manchester, na Inglaterra, e foi um dos primeiros cientistas a integrar o Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern). Aposentou-se depois de décadas de trabalho na Escola Politécnica de Paris, na França, instituição que o acolheu quando as perseguições políticas o impeliram para fora do Brasil, em 1966, relata reportagem da Revista FAPESP.

 
 
Foto: Marcelo Gondim/CNPQ

O professor Julio Stern, titular do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP, conta que Roberto foi um físico brilhante, pesquisador emérito do CNRS (Centre National de la Recherche Scientifique), que se exilou na França na época da ditadura militar. “Contribuiu muito para a Física de partículas no seu trabalho no Cern . Colaborou também com o desenvolvimento da Física do Brasil, por exemplo, na criação do LNLS – Laboratório Nacional de Luz Síncrotron. Foi também muito ativo na criação de oportunidades para estudantes Brasileiros no CERN, na École Polytechnique de Paris, onde era professor, e em outras instituições de ensino e pesquisa na Europa”. 

O presidente da Comissão de Relações Internacionais da Escola Politécnica da USP, professor Henrique Lindenberg Neto, relata que foi graças a ele que, no início dos esforços de internacionalização da Escola, foi celebrado o acordo com a École Polytechnique, junto a qual ele apresentou também a Escola Politécnica da UFRJ. “Ele esteve várias vezes na Poli para apresentar a Polytechnique aos nossos alunos e, juntamente com o professor Adnei, estive várias vezes com o professor Salmeron na França. Salmeron era um grande amigo da Poli!”, destacou.

Nós, diretores da Escola Politécnica, lamentamos muito esta perda. Uma personalidade que ao longo de sua vida trouxe incontáveis contribuições para a ciência, e para as instituições em que atuou.

Fontes:

Revista FAPESP

Um físico de alta energia – https://revistapesquisa.fapesp.br/um-fisico-de-alta-energia/

Roberto Salmeron: histórias de um físico extraordinário – https://revistapesquisa.fapesp.br/roberto-salmeron-lembra-trajetoria-e-historia-da-fisica-no-brasil/

Leia também:

Nota da Academia Brasileira de Ciências – http://www.abc.org.br/2020/06/18/morre-o-academico-roberto-salmeron/