Poli-USP integra rede internacional para o desenvolvimento da engenharia automotiva

Conferência sobre centro internacional de pesquisas em engenharia automotiva foi realizada na Escola Politécnica da USP nesta sexta-feira, dia 13 de março

(Foto: Beatriz Carneiro)

Nesta sexta-feira, dia 13 de março, a Escola Politécnica (Poli) da USP recebeu  a 1ª Conferência ASCENT, que marca a inauguração da rede de mesmo nome. O evento contou com a participação de especialistas internacionais de renome que abordaram os atuais desafios da engenharia automotiva. A rede ASCENT é um projeto de capacitação ERASMUS +, um programa da União Europeia de fomento na área de educação, pesquisa e internacionalização. 

O objetivo da ASCENT é a formação de uma rede de laboratórios voltados para a Engenharia Automotiva em universidades no Brasil, México e Argentina. O professor Marcelo Alves, do Departamento de Engenharia Mecânica da Poli, explicou que o evento é a abertura desta rede, e foi realizado para discutir as tendências do setor automotivo e como indústria e universidade podem colaborar.

Os laboratórios da rede serão usados para pesquisa e ensino de disciplinas afeitas à Engenharia Automotiva, fomentando a colaboração com a indústria e entre as instituições participantes da rede. 

O evento contou com a presença de especialistas, empresários, professores e alunos da área de Engenharia Automotiva e teve como objetivo reunir, fomentar, compartilhar e alertar os estudantes para as mudanças que aconteceram no setor, levando em consideração o meio ambiente. Essa é uma forma de preparar e capacitar os novos profissionais que estão se formando e que virão a escolher a Engenharia Automotiva. 

O palestrante e diretor geral da AVL, Eugenio Coelho, abordou a renovação do mercado automotivo. A AVL é uma empresa austríaca que trabalha com consultoria automotiva e alta tecnologia aplicada a mobilidade. Josef Affenzeller, também funcionário da AVL, que trabalha com a coordenação de pesquisas, salientou a necessidade da criação de meios de transportes com impacto zero no meio ambiente, de forma sustentável. 

Texto: Amanda Rabelo, jornalista da Poli-USP, e Beatriz Carneiro, estagiária de jornalismo.

Outras informações na página.