“Não podemos mais jogar uma grande quantidade de gases de efeito estufa na atmosfera”

Os pesquisadores do Centro de Pesquisa para Inovação em Gases de Efeito Estufa (RCGI) desenvolvem pesquisas sobre emissões, mitigação e captura de gases de efeitos estufa como CO² e metano no Brasil. O professor da Escola Politécnica (Poli) da USP e coordenador do programa Greenhouse Gases (GHG), do RCGI, Emílio Carlos Nelli Silva, em entrevista ao Jornal da USP no Ar 1° Edição, falou sobre a discussão mundial das mudanças nas emissões de gases de efeito estufa pelos países que participam da 26° Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), em Glasgow na Escócia, e a contribuição do RCGI no controle de emissões.

“Muitas atividades econômicas estão em uma relação de compromisso: ou tratam de lidar com as emissões de gases ou não realizam a atividade econômica”, explica Nelli, ao também abordar a questão do crédito de carbono, que é um compromisso que atividades emissoras de gases de efeitos estufa devem adotar para compensar os danos causados pela emissão. “Seria uma espécie de compensação. Se você pretende fazer algo que gere gases de efeito estufa, você tem que dar uma contrapartida e fazer algo que controle a emissão ou capture esses gases”, explica.

Leia a matéria na íntegra.