Percurso Competências
da Engenharia Elétrica da Escola Politécnica da USP

O mundo enfrenta uma revolução tecnológica sem precedentes, com rápidas e profundas mudanças em áreas como eletrônica (sistemas embarcados, microeletrônica), comunicações (5G e 6G), automação (indústria 4.0 e inteligência artificial) e energias renováveis (eólica, fotovoltaica). Neste cenário, a formação dos futuros engenheiros e engenheiras eletricistas deve ser mais do que técnica; ela deve ser holística. Os engenheiros eletricistas do futuro enfrentarão desafios complexos que vão além do conhecimento técnico. Para atender a essa demanda, o enfoque em competências se torna imperativo. Esse enfoque não apenas capacita os alunos a desenvolver habilidades práticas, mas também a aplicar seus conhecimentos em situações do mundo real.

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) destaca-se por sua excelência na formação em Engenharia, consolidando um compromisso sólido com o avanço tecnológico e científico. A Engenharia Elétrica, como área vital na sociedade contemporânea, desempenha papel crucial na formação do mundo ao nosso redor. Para atender às demandas do século XXI, criamos o Percurso Competências da Engenharia Elétrica, alinhado às novas Diretrizes Curriculares Nacionais para Engenharia (DCNs). O Relatório Síntese da Comissão Nacional para Implantação das Novas Diretrizes Curriculares explica em detalhe o processo do desenvolvimento das novas DCNs. O vídeo (Motivação – Novos Currículos para Novos Tempos – 32min) ilustra a motivação/necessidade de atualização curricular.

O que é o Percurso Competências para os alunos da Engenharia Elétrica?

Normalmente, todos os 170 ingressantes em Engenharia Elétrica fazem os três primeiros anos em uma grade curricular comum a todos e depois optam por uma ênfase (Telecomunicações, Automação e Controle, Eletrônica e Sistemas Computacionais ou Energia e Automação). 

O Percurso Competências é uma opção para 30 ingressantes realizarem um triênio diferente, porém equivalente ao tradicional. Este Percurso foca no desenvolvimento de competências através da realização de projetos que resolvam problemas reais ligados à sociedade desde o primeiro ano. 

A  Figura 1  abaixo ilustra o Percurso Competências da Engenharia Elétrica. 

Figura 1. Fluxograma do Percurso Competências da Engenharia Elétrica.

Ao final do triênio, os alunos que realizaram o Percurso Competências estarão habilitados a optarem por três ênfases: Automação e Controle, Eletrônica e Sistemas Computacionais e Telecomunicações. 

E o que se espera de um(a) engenheiro(a) eletricista formado(a) na Poli-USP?

Perfil do Engenheiro(a) Eletricista formado na Poli-USP

O egresso do curso de Engenharia Elétrica da Escola Politécnica da USP é um profissional voltado para as áreas de Telecomunicações, Controle, Energia, Automação e Eletrônica Computacional, se destacando pela sua vocação inovadora. Esses profissionais serão os agentes de transformação na vanguarda da engenharia elétrica, impulsionando avanços tecnológicos e criando soluções disruptivas para os desafios do mundo contemporâneo. Com uma visão ampla e global, esses alunos estarão à frente de projetos industriais, de pesquisa e desenvolvimento, explorando novas fronteiras da ciência e da tecnologia. Serão empreendedores audaciosos, capazes de identificar oportunidades de mercado e criar novos produtos e serviços que atendam às demandas da sociedade. Além disso, estarão comprometidos com a sustentabilidade, desenvolvendo soluções energeticamente eficientes, ambientalmente responsáveis e socialmente inclusivas. Com um perfil inovador, esses egressos se tornarão líderes e referências na engenharia elétrica, moldando o futuro com suas ideias e contribuições revolucionárias.
Mas o que são competências?

Em termos simples, uma competência é a capacidade que uma pessoa possui para colocar em prática o que aprendeu, usando seu conhecimento e habilidades de maneira eficaz em situações reais.

O vídeo (Educação Por Competências – Parte 1 – 24min) explica de forma detalhada o conceito da Educação por Competências. 

Por isso, os alunos do Percurso Competências vão desenvolver projetos de engenharia, solucionando problemas reais da sociedade desde o primeiro ano. 

Escolhemos seis competências que julgadas cruciais, pensando em um egresso da Escola Politécnica com um perfil inovador. São três competências técnicas e três competências interpessoais. Elas são ilustradas na Figura 2

Figura 2. Competências desenvolvidas no Percurso Competências com foco em um perfil de egresso inovador.

Essas competências visam preparar os alunos para aplicarem na prática a base sólida de conhecimentos teóricos que será desenvolvida, incluindo matemática, física, computação e fundamentos da engenharia.

Em especial, destacamos o enfoque inovador que daremos ao desenvolvimento das competências interpessoais, que são extremamente importantes no desenvolvimento de um profissional. No Percurso Competências serão utilizadas novas metodologias de ensino/aprendizagem para desenvolver as habilidades relacionadas a estas competências, integrando atividades práticas técnicas com trabalho em equipe, comunicação e aprendizagem autossuficiente. 

No Percurso Tradicional, todos os 870 alunos que ingressam na Escola Politécnica fazem dois anos praticamente iguais (disciplinas em laranja ilustradas na Figura 3) , com muita ênfase em matemática e física, e pouco contato com a engenharia. Os alunos da Engenharia Elétrica fazem também as disciplinas em azul até o final do terceiro ano.

Figura 3. Estrutura curricular dos três primeiros anos do Percurso Tradicional da Engenharia Elétrica. 

No Percurso Competências, distribuímos o conhecimento básico (matemática, física e computação)  nos três primeiros anos (não nos dois primeiros como no Percurso Tradicional), deixando espaço para a engenharia desde o primeiro ano. Desta forma, conseguimos abordar todos os grandes tópicos abordados no Percurso Tradicional, porém com uma maior contextualização e aplicação prática.

Focamos na integração entre os conhecimentos básicos e a engenharia. Para isso, escolhemos cuidadosamente 4 projetos integrativos para serem realizados nos 3 primeiros anos. Além disso, criamos módulos de fundamentos que trabalham de forma conjunta conteúdos e ferramentas básicas (matemática, física, computação e fundamentos de engenharia). Esses conteúdos e ferramentas serão em seguida aplicados nas disciplinas e projeto integrador, garantindo uma maior apropriaçãodo conhecimento e desenvolvimento das competências propostas. 

A estrutura curricular do Percurso Competências (3 primeiros anos do curso de Engenharia Elétrica) pode ser vista na Figura 4.

Figura 4. Estrutura curricular do Percurso Competências (três primeiros anos do curso de Engenharia Elétrica). 

Projeto Integrativo Extensionista 1 – Otimização da geração de energia fotovoltaica:  Este projeto tem como foco principal o desenvolvimento de um tracker solar 2D, que permite rastrear o movimento do sol, ajustando os painéis fotovoltaicos de forma a maximizar a captura de energia solar ao longo do dia.

Projeto Integrativo Extensionista 2 – Sistema de Alerta de Desastres Naturais: Este projeto consiste em realizar um link sem fio para transmitir alertas relacionados a desastres naturais para uma estação próxima às áreas de risco. 

Projeto Integrativo Extensionista 3 – Monitoramento de epidemias: Este é um projeto que envolve o processamento de grande número de informação de banco de dados abertos (como SUS e prefeituras) para monitorar epidemias. 

Projeto Integrativo Extensionista 4 – Sociedade Conectada Eficiente: Neste projeto, os alunos vão buscar na sociedade problemas reais a serem resolvidos, concebendo e implementando abordagens criativas e eficazes, alinhadas com o paradigma de uma sociedade cada vez mais interconectada.

Por avaliar o desenvolvimento de competências (não somente o conteúdo), o Percurso Competências utiliza um sistema modular de progressão, também utilizado na Engenharia da Computação e Engenharia Química, que é diferente do Percurso Tradicional que utiliza um sistema de créditos.

O sistema modular é similar ao sistema utilizado no Ensino Médio, onde os alunos devem passar em todas as disciplinas para irem para o próximo ano. No Percurso Competências, os módulos são anuais. 

Por avaliar o desenvolvimento de competências (não somente o conteúdo), o Percurso Competências utiliza um sistema modular de progressão, também utilizado na Engenharia da Computação e Engenharia Química, que é diferente do Percurso Tradicional que utiliza um sistema de créditos.

O sistema modular é similar ao sistema utilizado no Ensino Médio, onde os alunos devem passar em todas as disciplinas para irem para o próximo ano. No Percurso Competências, os módulos são anuais. 

Todos os alunos ingressantes em 2024 no curso de Engenharia Elétrica. Só será possível ingressar no Percurso Competências no início do ano letivo de 2024.

As inscrições estão encerradas. Aguarde novas informações.

Confira as informações acima de forma detalhada nos documentos abaixo:

Os alunos participantes do Percurso Competências poderão optar por sair deste Percurso e retornar ao Percurso Tradicional, seguindo as disciplinas do Ciclo Básico da Engenharia Elétrica. Neste caso, o desempenho do aluno será analisado, bem como as equivalências de conteúdo e competências adquiridos. Os alunos poderão optar por retornar ao Percurso Tradicional ao fim de cada semestre. 

Vídeos