Engenheiros da Poli-USP projetam robôs de transporte hospitalar para o Hospital Universitário na crise do coronavírus

O grupo, composto por uma equipe multidisciplinar, busca ajudar na situação emergencial do HU com o covid-19

Projeto do Robô Transpirador Hospitalar. Imagem: divulgação.
A equipe trabalha na produção do robô. Imagem: divulgação.
Protótipo do robô transportador. Imagem: divulgação.

Pensando em ajudar o Hospital Universitário da USP (HU), que atende às demandas da comunidade universitária da USP, durante a atual pandemia, um grupo de pesquisadores da Escola Politécnica (Poli) e do próprio HU se reuniu e direcionou um projeto já existente para suprir essa necessidade emergencial: o Open Source Robô Transportador Hospitalar. A ideia consiste na construção de robôs que realizam transporte dentro do hospital, reduzindo o contato humano e, assim, os riscos de contaminação.

 

O objetivo do projeto, apoiado pelo Edital de Combate ao COVID-19 do Fundo Patrimonial Amigos da Poli, é o desenvolvimento de um robô transportador autônomo para ser utilizado no HU, pensando também em uma necessidade de outros hospitais do País. A ideia de realizar o projeto, ainda no ano passado, veio de uma dinâmica hospitalar que precisa ser melhorada. Segundo a professora Eliane Ribeiro, diretora do departamento de Farmácia do HU e que integra a equipe, “diariamente, centenas de amostras são transportados da sala de coleta para o laboratório, onde os exames são realizados. O mesmo ocorre com os medicamentos que são fracionados e acondicionados em recipientes específicos e transportados da farmácia até os leitos das enfermarias”. 

 

Esse processo necessita de funcionários trabalhando ativamente e de forma recorrente. Numa situação emergencial, como o momento atual com o coronavírus, essa dinâmica propicia a contaminação e a disseminação da doença, o que pode ser evitado com a tecnologia proposta na ação do robô de transporte. O delivery robot, que vinha sendo trabalhado, já estava em fase final do desenvolvimento, fator determinante para usá-lo como base nessa nova empreitada, de forma que diminua os riscos e permita um processo mais ágil.

 

Faz parte da premissa da iniciativa produzir resultados concretos e de utilidade para as necessidades imediatas do Hospital Universitário. Além disso, é importante para o grupo disponibilizar os resultados para outros grupos, instituições e empresas, de forma que estes possam replicá-lo e aprimorá-lo. Segundo comunicado oficial dos desenvolvedores, cerca de 70% das especificações técnicas do projeto serão reaproveitados no projeto do Robô Transportador Hospitalar (RTH), que já vem sendo trabalhado desde 2019. “As principais diferenças serão o ambiente operacional, requisitos de segurança, requisitos de não-contaminação e design adequado a operações de coleta, transporte e entrega de exames e medicamentos”, diz o documento. 

 

O Amigos da Poli enviou um auxílio de 40 mil reais ao projeto por meio do Edital no qual foi selecionado o projeto, de acordo com o professor Leopoldo Yoshioka, do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da Poli, um dos coordenadores do grupo. Além dos pesquisadores principais, integram o Grupo de Inovação em Automação Hospitalar alunos da Poli e da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), bem como professores, médicos e tecnologistas do HU. 

 

Para outras informações sobre o projeto, seguem as informações de contato:

 

Prof. Leopoldo Rideki Yoshioka

leopoldo.yoshioka@usp.br

Tel. (11) 3091-5536

Cel. (11) 99941-3211

Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos (PSI) da Poli-USP.

 

Prof. Oswaldo Horikawa

Ohorikaw@usp.br

Departamento de Engenharia Mecatrônica (PMR) da Poli-USP.

 

Prof José Roberto Cardoso

jose.cardoso@usp.br

Departamento de Engenharia de Energia e Automação (PEA) da Poli-USP.