Alunos, professores, equipe e parceiros da Poli-USP celebram conquistas de 20 anos de internacionalização

Na manhã do dia 1º de julho de 2021, foi realizado o evento “20 years of double degree: internationalization for the students of Escola Politécnica”, em celebração aos acordos de duplo diploma celebrados entre a Escola Politécnica (Poli) da USP e instituições de ensino superior estrangeiras. Participaram do evento autoridades, professores, alunos e funcionários da USP e representantes das instituições parceiras que integram os esforços de internacionalização.

A diretora da Poli, Liedi Bernucci, o Presidente da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (AUCANI), Valmor Tricoli, e o Reitor da USP, Vahan Agopyan, realizaram a abertura do evento. Tricoli destacou que a internacionalização é um fator fundamental para o desenvolvimento de uma instituição de ensino superior, e uma ferramenta para melhorar o ensino, a pesquisa, a cultura e os serviços à comunidade, destacando os programas de duplo diploma como um sucesso acadêmico de nível internacional.

O Reitor, professor Vahan Agopyan, era Vice-Diretor da Escola Politécnica quando foi assinado o primeiro acordo. Ele iniciou suas palavras ressaltando como estava feliz com a celebração. Vahan classificou a internacionalização como de suma importância não apenas como uma oportunidade para os alunos que participam do programa de mobilidade, mas também para o ambiente acadêmico destes estudantes, com a interação com colegas de diversas culturas e nacionalidades. “É muito importante para nós darmos esta oportunidade para os nossos estudantes de engenharia”. Ele finalizou agradecendo os estudantes, professores e a equipe de funcionários, que apoiados pelas diretorias têm garantido a continuidade destes programas.

Após a cerimônia de abertura, o professor Gustavo Roque da Silva Assi, do Departamento de Engenharia Naval e Oceânica da Poli, passou a mediar as interações entre os participantes do evento. Atual membro da Comissão de Relações Internacionais da Poli, Assi contou que participou do primeiro processo seletivo de duplo diploma, ainda quando era um estudante de graduação. Um processo seletivo muito concorrido, com apenas seis vagas “Eu não fui selecionado, mas isso não me impediu de buscar uma experiência internacional, o que consegui no doutorado. Então estou muito feliz de estar com vocês, como membro do corpo docente, e celebrar, 20 anos depois da minha primeira tentativa, os 20 anos de programas de duplo diploma”.

Os professores Adnei Melges de Andrade, que já foi Vice-Reitor de Cooperação Internacional da USP e presidente da Comissão de Relações Internacionais da Escola Politécnica, e o atual presidente desta mesma Comissão, professor Henrique Lindenberg Neto fizeram uma apresentação sobre a história dos programas internacionais, com ênfase naqueles de duplo diploma. Lindenberg começou explicando que só seria possível contar o início desta história, que se iniciou com um programa “sanduíche” em áreas tecnológicas, do Governo Federal, viabilizado por meio da Capes, no qual participaram 114 alunos da Poli, que foram para instituições da Alemanha, França e EUA, de 1998 a 2001.
Confira a apresentação a partir deste trecho: 

“Uma das escolas que recebeu nossos estudantes foi a ESTP (École spéciale des travaux publics, du bâtiment et de l’industrie), e a diretora de relações internacionais apreciou nossos estudantes, e entrou em contato perguntando se poderíamos receber um de seus estudantes por um ano, em um programa de intercâmbio”. O professor destacou que como primeiro resultado direto deste programa federal, em 2000, a Poli recebeu seu primeiro estudante da ESTP.
No meio de 2000, uma delegação das Écoles Centrale – Lille, Lyon, Nantes e Paris – propôs o formato dos programas de duplo diploma, que foi levado posteriormente à então Pró-Reitora de Graduação da USP, Ada Pellegrini Grinover, que aprovou uma resolução que estabelecia os procedimentos para que alunos de graduação pudessem receber diplomas da USP e de instituições estrangeiras de ensino superior. Em 20 de dezembro de 2000, foi assinado na USP o acordo com o grupo das École Centrale.
Os depoimentos dos estudantes, contando suas experiências e contribuições das mesmas para suas carreiras e vida pessoal, foram transmitidos durante o evento e podem ser acessados aqui em português, e aqui em inglês.
Após a apresentação do histórico de criação dos acordos, foram realizados dois painéis, com a participação de diferentes atores dos processos de internacionalização. 

No primeiro, foi apresentado o papel dos programas de duplo diploma na preparação profissional dos futuros engenheiros. Mediado pelo Vice-Presidente e Diretor Adjunto na Área de Mobilidade Acadêmica da AUCANI, Márcio Lobo Netto, professor do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da Poli, contou com a participação de representantes de universidades parceiras e da USP, de programas de interação institucional como a rede T.I.M.E., e de ex-alunos que contaram suas experiências com o programa, por diversos aspectos, como o desenvolvimento acadêmico, cultural, técnico e pessoal. Veja ao lado a lista de participantes, e assista a este painel abaixo.

O segundo painel, mediado pelo professor Gustavo Assi, trouxe a participação e as contribuições de representantes de diferentes instituições e programas de internacionalização.
O docente acredita que, aprendendo com as experiências apresentadas no evento, uma maneira de avançar com o processo seria desempenhar um papel significativo em parcerias com instituições da América Latina. Assi resumiu os principais assuntos apresentados pelos painelistas, como a necessidade de criar oportunidades para que os jovens possam se engajar em temas emergentes como sustentabilidade e mudanças climáticas, as mudanças em termos de burocracia para programas de duplo diploma em nível de pós-graduação, a possibilidade de turmas inteiras realizarem duplo diploma em conjunto, a diminuição de barreiras de idiomas nos cursos, entre outros. Assista ao painel na íntegra abaixo.

O vice-diretor da Poli, professor Reinaldo Giudici, e a diretora, Liedi Bernucci, encerraram o evento. Giudici enfatizou a alegria de celebrar o marco de 20 anos de acordos de internacionalização, e ouvir os depoimentos de ex-alunos, e as sugestões e debates que surgiram no evento. “Estamos muito orgulhosos destes programas de mobilidade, e sabemos de sua importância para os nossos estudantes”. O vice-diretor finalizou agradecendo aos parceiros e à equipe da Poli que garantem a continuidade dos programas. Ele destacou o papel das universidades de promover a educação de alto nível, formar profissionais de engenharia com excelência técnica e científica, que poderão se tornar líderes inovadores. “Neste contexto, tenho certeza que com esse programa estamos educando, formando e preparando melhores engenheiros, profissionais e cidadãos do que faríamos sem o mesmo”.

A diretora então agradeceu a todos os participantes, em especial ao professor Henrique Lindenberg Neto, por todo seu esforço e dedicação à internacionalização da Poli. Liedi classificou o evento como muito proveitoso para todos os participantes, com a troca de experiências e discussões sobre os benefícios da internacionalização para estudantes, pesquisadores, professores e instituições envolvidas. “A internacionalização certamente contribui com a sociedade, uma vez que todas as pessoas envolvidas podem usar seu conhecimento para criar empresas melhores, discutir e implementar políticas públicas e fortalecer a economia, respeitar o meio ambiente e lutar contra as mudanças climáticas. Essas experiências certamente desenvolvem o respeito por todas as culturas, e os estudantes puderam aprender e refletir sobre a importância da diversidade e inclusão, necessárias para um mundo melhor”.

Panel 1: The role of double degree programs in the training of engineers

– Prof. Fouad Bennis, from the École Centrale de Nantes
– Prof. Edmund Chada Baracat, Provost of Undergraduate Studies at USP
– Prof. Leif Kari, from KTH, President of the T.I.M.E. Association
– Eng. Alfonso Cosenza, from Politecnico di Milano and double degree program at Escola Politécnica
– Eng. Rodrigo Figueiredo de Souza, Vice President of Supplies, Ambev
– Eng. Filipe Mesquita, Partner, Boston Consulting Group (BCG)
– Eng. Gustavo Boriolo, from Escola Politécnica and double degree program at École des Ponts ParisTech
– Eng. Arthur Lazarte, from Escola Politécnica and double degree program at École Polytechnique
– Mr. Leonardo Osvaldo Barchini Rosa, Senior Analyst of Science and Technology at CAPES.

Mediator: Prof. Márcio Lobo Netto, Vice-Provost for International Cooperation of USP, Professor of the Department of Electronic Systems Engineering, Escola Politécnica

Panel 2: Improvement of internationalization programs

– Prof. Reiner Anderl, Department of Mechanical Engineering, Technische Universität Darmstadt
– Prof. Maria de Fátima Montemor, Vice President for Research and International Affairs, Instituto Superior Técnico
– Prof. Carlos Gilberto Carlotti Júnior, Provost of Graduate Studies at USP
– Prof. Roberto Zanino, Magalhães Network representative, Politecnico di Torino
– Eng. Robin Basso, from Université de Toulon and double degree at Escola Politécnica, currently finishing a joint Universidade de São Paulo/Imperial College PhD program

Mediator: Prof. Gustavo Roque da Silva Assi, Department of Naval Architecture and Ocean Engineering, Escola Politécnica