Competição na Poli busca integrar estudantes de engenharia de universidades latino-americanas

Para os professores da Poli, o diálogo com os países vizinhos estimula soluções inovadoras e motiva os estudantes

Entre os dias 14 e 20 de dezembro, a Escola Politécnica (Poli) da USP receberá a Pontifícia Universidade Católica do Peru (PUCP) e a Universidade de Buenos Aires (UBA) para a Competição Latino-Americana de Projetos e Protótipos (CLAPP), que tem o objetivo de estimular a integração e a cooperação entre os estudantes de engenharia dos países latino-americanos participantes.

Os idealizadores contam que a ideia de fazer a competição surgiu inspirada em um evento que ocorre desde 1993, a International Design Contest, o IDC RoboCon, do qual a Poli participa. Durante alguns dias, estudantes de engenharia são orientados a buscar soluções para um problema social encontrado nos países representados no desafio.  

A forma como as equipes são formadas reflete que a integração é uma prioridade para os organizadores. Para favorecer a conexão entre os futuros engenheiros das instituições, estes  serão divididos em seis equipes, formadas por três alunos, um de cada país, que são orientados por professores das três universidades. A disputa está centrada entre ideias e projetos, e não entre instituições e países.

O professor Nicola Getschko, do Departamento de Engenharia Mecatrônica da Poli e um dos responsáveis pelo projeto, ressalta a importância da participação dos alunos para sua própria formação: “Em termos qualitativos, é muito positivo, o desempenho dos alunos melhora muito após essas atividades”. 

Para o docente, esse tipo de interação é necessária para a relação dos países da região. “Também queremos enfatizar a posição da Poli e da USP na América Latina. Queremos atrair alunos para que venham fazer duplo-diploma e intercâmbio com a gente, e evidentemente mandar nossos alunos para essa universidades.”

Professores envolvidos – Ericka Patricia Madrid Ruiz, da PUCP, Hernán Svoboda, da UBA, Gilberto Francisco Martha de Souza, Larissa Driemeier e Nicola Getschko, da Poli.

Apoio – A CLAPP, idealizada e organizada pela Poli, tem o apoio da FDTE, Nic.br, Café Pacaembu e Fazenda Cubo.