Poli Cidadã reconhece os melhores trabalhos da Febrace na área de engenharia

O Programa Poli Cidadã da Escola Politécnica da USP premiou os três melhores projetos da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE) de 2016 na área de engenharia, com o Prêmio Poli Cidadã de Tecnologia e Desenvolvimento Social. A premiação foi realizada na última sexta-feira, dia 18 de março de 2016, e o professor Antonio Luís de Campos Mariani, presidente da Comissão de Projetos com Responsabilidade Social do Poli Cidadã, e o engenheiro Felipe Niski Zveibil, aluno de pós-graduação da Escola, e membro do projeto Engenheiros Sem Fronteiras – Núcleo USP, entregaram os prêmios do Poli Cidadã.

O professor Mariani destacou o trabalho de mais de 100 alunos da Escola Politécnica que disponibilizaram algumas horas maravilhando-se com projetos fantásticos e avaliando a contribuição social que eles representam. “Os projetos parceiros do Poli Cidadã foram fundamentais para viabilizar este sucesso. Destacou-se a atuação do estudante de Engenharia de Computação, Rafael Menezes, que dedicou-se também a programar e gerenciar o sistema que calculou resultados das avaliações”.

O primeiro lugar ficou com o projeto “Cristalização do poliestireno expandido: um novo método de gerenciamento ambiental na área marítima e civil”, criado pelos estudantes Gabriel de Moura Martins, Myllena Cristyna Braz da Silva, Helyson Lucas, da Escola Deputado Joaquim de Figueiredo Correia, de Iracema, CE, e orientado pela professora Érica Bezerra Costa e Bezerra Braz.

Já o segundo lugar ficou com o projeto “Caracterização quanto à corrosão do aço ANSI 1020 exposto à solução de ácido nítrico (HNO3), criado pelo estudante Eros Frederico da Silva, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul – Campus Corumbá, de Corumbá, MS, sob orientação do professor Tobias Eduardo Schmitzhaus e da coorientadora Samara Melo Valcacer.

Por fim, o terceiro lugar ficou com o projeto “Tijofibra: uma solução para os problemas de habitação” produzido pelos estudantes Luis Vongesse de Sousa Neto e Mateus Vasconcelos Rocha, da Escola Estadual de Educação Profissional Júlio França, de Bela Cruz, CE, e orientado pela professora Luana Araujo Teixiera, e coordenada por Fernando Nunes de Vasconcelos.

Os critérios foram definidos pela equipe formada pelo Programa Poli Cidadã e Projetos Parceiros, e o diferencial da premiação é que esta valoriza os projetos que colaboram para um desenvolvimento social responsável de determinada região, comunidade, ou instituição do Brasil.

Para o primeiro lugar da premiação, o prêmio concedido foi um notebook e um certificado, para o segundo lugar, os prêmios foram pen drives e um certificado, e o terceiro lugar recebeu um certificado. Todos os premiados receberam um kit da Escola Politécnica com um broche com o símbolo da Poli, a Deusa Minerva, um livro sobre a instituição, e um pôster com o mapa da USP estilizado pelos cartunistas Gepp e Maia.