Poli ThundeRatz conquista primeiras medalhas de ouro em torneio mundial de robótica

Equipe chega nesta quarta-feira (13/04) ao Brasil. Alunos disputaram o maior campeonato internacional da área, o RoboGame, realizado nos EUA 

A ThundeRatz, equipe de Robótica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), chega nesta quarta-feira (13/04) ao Brasil, trazendo na bagagem as primeiras medalhas de ouro conseguidas na maior competição de robótica do mundo, a RoboGames. Os estudantes venceram nas categorias Hockey, com o Time Olympus, e Combate Middleweight, com o Apolkalipse, além de conquistar o bronze na categoria RoboMagellan, com o ThunderWaze. A competição foi realizada de 8 a 10 de abril, na cidade de Pleasanton, na Califórnia, Estados Unidos, e reuniu estudantes de quase 40 países, para disputar mais de 50 categorias.

O time tem 15 anos de existência e vinha em evolução constante, obtendo resultados cada vez melhores nas competições nacionais e internacionais. “Atribuímos esses resultados ao aprimoramento constante que a equipe faz, observando todos os seus aspectos, desde reprojetar e atualizar os projetos após cada competição, tomando cuidado para que sempre estejam no nível mais competitivo possível, até a parte administrativa e de divulgação da equipe”, afirma Cauê Muriano, capitão da ThundeRatz.

Ele destaca o esforço de todos do time nessa conquista. “Os membros trabalham incessantemente para conseguir levar todos os 16 projetos que a equipe possui, da melhor maneira possível, mesmo que para isso seja necessário virar várias noites na faculdade e até mesmo fazer viagens para encontrar patrocinadores e apoiadores”, diz. “Aprender com os erros do passado, manter a cabeça erguida, inovar, prezar pela qualidade dos projetos e investir em treinamento e preparação de membros foram ações fundamentais para chegarmos ao lugar mais alto do pódio”, continua.

As categorias e as medalhas

Uma das medalhas de ouro foi conseguida na categoria Combate 55Kg, com o Apolkalipse. Nessa categoria, os equipamentos são divididos por peso e o robô “luta” dentro de uma arena de policarbonato, procurando danificar o projeto adversário, de modo a imobilizá-lo. O ThundeRatz disputou a final contra uma equipe brasileira, a RioBotz, da PUC-RJ. Segundo Muriano, essa é a primeira categoria que a equipe participou, desde sua fundação em 2001. Os principais patrocinadores foram o fundo patrimonial Amigos da Poli, a empresa de usinagem Toyo Matic e a Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia (FDTE).

Na categoria Hockey, o ThundeRatz participou com um grupo de quatro robôs, chamado Time Olympus. O objetivo é, em 10 minutos, realizar o maior número de gols no adversário. A final também foi contra uma equipe brasileira, a Uai!rrior, da Universidade Federal de Itajubá.

Já na categoria RoboMaggellan, a equipe conquistou a medalha de bronze. Com um robô off road, é preciso encontrar autonomamente uma série de cones dispostos em um campo aberto. Ganha quem chegar mais perto dos cones no menor tempo possível. “Nela participamos com o robô ThunderWaze, que possui sensores de toque e de distância, câmera, GPS e acelerômetros para cumprir seus desafios”, conta.

“Estamos muito contentes e orgulhosos com nossos resultados, porém ainda temos muito trabalho para deixar todos os nossos robôs prontos para as próximas competições e é nisso que vamos trabalhar após nosso retorno ao Brasil”, conta Muriano. “Participaremos na maior competição nacional de robótica, o Winter Challenge XII, organizado pela RoboCore em julho deste ano, e buscaremos resultados ainda melhores”, finaliza.

*****************************

 

Atendimento à imprensa:

Acadêmica Agência de Comunicação – www.academica.jor.br

Erika Coradin – erika@academica.jor.br

Tels. (11) 5081-5237 / (11) 5549-1863