Banco de dados armazenará informações genômicas de espécies da Amazônia com uso de blockchain

25/02/2021 – Professor de Computação da Escola Politécnica (Poli) da USP e participante em iniciativa para construção de um Biobanco da Amazônia, Marcos Simplício, fala em entrevista à Época Negócios sobre a criação do Biobanco com informações genéticas da Floresta Amazônica que usará tecnologias como blockchain e o Bittorrent para registro e armazenamento de dados.

 

Leia na íntegra.