Leilão do 5G deve ajudar com carência de infraestrutura no Brasil, diz especialista 

Marcelo Zuffo, professor de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da Poli-USP [Imagem: CNN Brasil]
O leilão do 5G realizado na última quinta-feira, 4 de novembro, pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deverá  ajudar o Brasil em relação à carência de infraestrutura, definindo quais empresas estão habilitadas para as diferentes faixas de frequência oferecidas pelos novos padrões de conectividade móvel. O 5G permitirá alta velocidade no país, impulsionando o desenvolvimento de tecnologias como a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things, em inglês) e veículos autônomos.

“A gente tem uma demanda reprimida no Brasil absurda em conectividade. Por questões estruturais, nossas partes remotas não tem internet – e a pandemia evidenciou isso porque a gente usa a internet para praticamente tudo. O que está se tentando fazer é consertar algumas dessas questões estruturais que observamos com o edital do 4G”, disse Marcelo Zuffo, professor de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da Escola Politécnica (Poli) da USP.

Leia a matéria da CNN Brasil na íntegra.