Notícias

Delegação brasileira conquista 12 prêmios na Intel Isef

Nas cerimônias de premiação da Intel ISEF 2011 – a maior feira pré-universitária de ciências e engenharia do mundo, 16 estudantes brasileiros marcaram presença e conquistaram 11 prêmios e uma menção honrosa. Os jovens cientistas fizeram parte da delegação brasileira, composta por 32 estudantes, responsáveis por 21 projetos que foram finalistas nas principais feiras nacionais: a FEBRACE, que foi realizada em março último na Escola Politécnica, em São Paulo; a MOSTRATEC, de Novo Hamburgo (RS); e a da Escola Americana de Campinas (SP).

Água de lastro radioativa do Japão pode contaminar portos do Brasil

Por sua localização, o Japão encontra-se numa das mais intensas rotas do transporte marítimo do mundo, com milhares de navios circulando.

A comunidade marítima internacional deveria criar uma zona de exclusão para a coleta de água de lastro de navios no Mar do Japão (principalmente próximo à usina nuclear de Fukushima), até que seja controlado o despejo de água radioativa no mar. A recomendação está num artigo assinado pelo professor Dr. Rui Carlos Botter e pelo mestre e doutorando Newton Narciso Pereira, do Departamento de Engenharia Naval e Oceânica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), em conjunto com o engenheiro naval e consultor Geert Jan Prange. O objetivo deles com o texto Zona de exclusão para lastro radioativo é chamar a atenção para o problema, que começou no dia 11 de março, quando a usina foi atingida por um terremoto seguido de um tsunami.

Poli organiza evento integração cultural

Entre os próximos dias 26 de abril e 25 de maio, alunos, professores, funcionários e convidados da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) poderão ter contato com assuntos que fogem um pouco do dia a dia de engenheiros. Nesse período será realizado o evento Arte e Cultura na Poli, cuja programação inclui recitais de música erudita e popular, apresentações de bandas de alunos, exibição de filme, bate-papo com artistas, e oficinas de origami e ikebana. A abertura do evento estará a cargo do grupo musical Ser Tão Trio, formado por alunos da Escola de Comunicação e Artes (ECA), da USP.

Seminário da Poli e FAU-USP discute novas demandas em projetos de engenharia e arquitetura

Evento vai mostrar como as empresas podem se preparar para atender as novas exigências em sustentabilidade, desempenho e tecnologia da informação

Durante todo o dia, na sexta-feira, dia 15, arquitetos e engenheiros donos de empresas de projetos e seus potenciais clientes, profissionais e estudantes das duas áreas poderão participar do IV Seminário sobre Soluções de Gestão para Empresas de Projeto: a Arquitetura e as Novas Demandas – Sustentabilidade, Desempenho e Tecnologia da Informação em Projetos, que será realizado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP). O evento faz parte do Programa de Desenvolvimento Gerencial para Empresas de Projeto (PDGEP), do Departamento de Engenharia de Construção Civil (PCC) da Escola Politécnica da USP (Poli-USP).

Poli-USP terá dupla titulação na pós-graduação

Acordo, a ser selado com o Imperial College, da Inglaterra, abrangerá inicialmente linhas de pesquisa da área de Engenharia Mecânica.

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) está em vias de firmar um acordo com o Imperial College, da Inglaterra, que possibilitará aos seus pesquisadores obter dupla titulação na pós-graduação (stricto sensu). Inicialmente, a dupla titulação valerá apenas para o Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica, em nível de doutorado, mas outros programas da Poli poderão aderir a esta modalidade de pós-graduação ao longo do acordo.

Poli cria projeto para desenvolver exoesqueleto robótico

EXO_-_C.Andrey_-_Flexo_e_extenso_de_punhoNão está muito distante o tempo em que pessoas com deficiências físicas e incapazes de se locomover sem cadeira de rodas poderão andar e até subir escadas. Para isso, elas contarão com o auxílio de exoesqueletos robóticos, estruturas rígidas, feitas geralmente de metal e plástico, projetadas para auxiliar o movimento humano. Esses equipamentos vêm sendo desenvolvidos em várias partes do mundo, inclusive na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Uma equipe coordenada pelo professor Arturo Forner-Cordero começou este ano um projeto financiado pela FAPESP para desenvolver um exoesqueleto para o braço e outro projeto, financiado pelo CNPq, para criar um exoesqueleto para a perna.

 

Publicações