Escola Politécnica da USP quer conhecer suas empresas-filhas

A fim de preparar a Escola para fomentar a criação de lideranças em inovação, a diretoria da Escola Politécnica quer conhecer as empresas-filhas da instituição, ou seja, as empresas criadas por alunos, ex-alunos, funcionários e docentes.

A Poli optou por realizar o seu mapeamento por meio de um sistema criado pela Agência USP de Inovação para conhecer os perfis dos empreendedores. O Sistema Solus é um questionário disponibilizado pela Universidade, em que são solicitadas informações pessoais do empreendedor e da empresa. As informações concedidas serão de uso interno, à exceção das que já são de conhecimento público, e que podem ser eventualmente usadas para divulgação da iniciativa e das empresas. O tempo estimado de resposta do questionário é de 5 a 7 minutos. Para responder, acesse o link aqui. Até o fechamento desta matéria (9/4/19), estão cadastradas 60 empresas-filhas da Poli no Sistema Solus.

Acesse aqui a lista com informações sobre as empresas-filhas já cadastradas no sistema.

O vice-diretor da Poli, professor Reinaldo Giudici, explica que a intenção é mostrar à sociedade os impactos econômicos das atividades da Escola, seu valor em termos de tecnologia, e mostrar ações inspiradoras para os docentes e alunos.