Escola Politécnica da USP recebe Comissão de Avaliação Institucional

 Professores de universidades brasileiras e estrangeiras conheceram as estruturas de ensino, pesquisa e extensão da Poli-USP

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo recebeu, de 15 a 18 de setembro de 2015, uma comissão de professores indicados para o processo de Avaliação Institucional. Durante toda a semana, os avaliadores entraram em contato com professores e pesquisadores de todos os 15 departamentos da Escola Politécnica, bem como com os representantes das comissões de graduação, pós-graduação, pesquisa e cultura e extensão. Eles realizaram encontros com alunos de graduação e pós-graduação brasileiros e estrangeiros e, também, com os funcionários administrativos e de laboratórios. O cronograma e a realização das visitas foi organizado pelo Serviço de Planejamento e Gestão da Poli-USP. Os professores convidados que contribuíram com o processo foram o Prof. Gláucio H. Paulino (Georgia Institute of Technology, EUA), o Prof. Antonio Marcus Nogueira Lima (UFCG), o Prof. Álvaro Toubes Prata (UFSC), o Prof. John Connaugton (University of Reading, Reino Unido), o Prof. Paulo Batista Gonçalves (PUC Rio) e o Prof. Rubens Maciel Filho (Unicamp). Os resultados da avaliação serão divulgados em breve à toda comunidade politécnica.

A determinação da avaliação das instituições de ensino brasileiras em todos os níveis já estava estabelecida na Constituição Federal de 1988, expressa no Art. 209: “o ensino é livre à iniciativa privada, mediante avaliação de qualidade pelo poder público”. No Estado de São Paulo, o Conselho Estadual de Educação, instituiu a avaliação das Instituições de Ensino Superior (IES) em abril de 2000, por meio da Deliberação CEE 04/2000.

A USP, em consonância com a Constituição Federal de 1988, deu inicio à Avaliação no seu interior, de maneira sistematizada por meio de ciclos de Avaliação Departamental, antes da Deliberação Estadual, quando criou a Comissão Permanente de Avaliação (CPA) em sete de abril de 1992. A CPA foi criada com o objetivo planejar, acompanhar e avaliar o desenvolvimento das atividades acadêmicas da Universidade.

A CPA define a Avaliação Institucional como uma ação transformadora, conjunta e contínua, com o objetivo essencial de colaborar para a melhoria da qualidade da educação superior, cuja contribuição de maior relevância é a criação e o fortalecimento de uma cultura de qualidade no contexto do plano institucional da Universidade. Deve ser vista também como procedimento voltado para garantir a autonomia universitária. Trata-se de procedimento autocrítico e responsável para atender ao bem comum e à missão institucional, devendo ser parte integrante do planejamento da instituição.