Poli na mídia: Moradores da Amazônia vão gerar renda coletando DNA de espécies florestais

13/02/2021 – O professor da Escola Politécnica (Poli) da USP,  Marcos Simplício, lidera iniciativa para criação de banco de dados que irá gerar renda para comunidades da Amazônia, preservando a biodiversidade da região. O professor é o responsável pela arquitetura técnica do banco de dados chamado de “biobanco da Amazônia”, voltado para o avanço da tecnologia em benefício da humanidade.

“O mecanismo de distribuição de dados para destinatários precisa ser muito robusto, porque estamos falando de muitos gigabytes ou até terabytes por sequência de DNA”, explica Marcos Simplício. 

Leia na íntegra para saber mais.