Pesquisadora explica projeto para desenvolver plástico biodegradável

As medalhas das Olimpíadas de Tóquio – 2020 foram confeccionadas com o reaproveitamento de metais de aparelhos eletrônicos antigos e descartados, evitando a geração de novos resíduos. Como forma de praticar a economia circular, uma pesquisa de iniciativa da Escola Politécnica (Poli) da USP pretende criar um plástico verde biodegradável.

A variação desenvolvida no estudo tem como base o amido de mandioca, explica Tereza Cristina Carvalho, professora da Poli-USP.  “O plástico verde biodegradável deverá ser uma tendência em um futuro próximo, a ideia é não gerar mais resíduos, aproveitando-os em outra cadeia”.

Leia a matéria na íntegra.