Ementa da Disciplina PEA5900

Sigla:  PEA5900
Nome:   Tecnologia de Ensino de Engenharia
Área:   Sistemas de Potência

Carga horária:

Total:  120 h
       Teórica: 3 h
       Prática:  0 h
       Estudos: 7 h

Créditos:       8
       Duração:        12 semanas

Objetivos:

. Possibilitar aos participantes o domínio de conhecimentos e habilidades relativos à utilização de fundamentos científica no planejamento, execução e avaliação de sistema ensino-aprendizagem de engenharia.
. Conscientizar os participantes sobre as limitações do modelo tradicional de ensino e a necessidade de promover-se a transição em direção ao modelo tecnológico.
. Dar aos participantes os instrumentos científicos necessários para promover a inovação educativa nos diferentes aspectos do ensino, particularmente nos procedimentos em sala de aula, na criação e elaboração de materiais e metodologias instrucionais, no atendimento às características e necessidades individuais do estudante e da sociedade.
. Capacitar os participantes para a criação de estratégias eficazes e eficientes para o processo ensino-aprendizagem de engenharia, em consonância com a realidade educacional.

Justificativa:
O pessoal docente de instituições educacionais não passa, em geral, em sua formação acadêmica, por disciplinas que visem sua preparação sistemática e organizada para desenvolver atividades de docência. Em decorrência, os procedimentos adotados em situações de ensino tendem a refletir sua visão pessoal sobre estratégias e meios educativos a serem utilizados, os quais acabam, na maioria das vezes, sendo influenciados pelos modelos tradicionais por qual passaram em sua formação.

Em geral, tais modelos não levam em consideração avanços e contribuições que inúmeras áreas de pesquisa e desenvolvimento vêm dando à Educação, particularmente nestas últimas décadas. Assim, estratégias e procedimentos usualmente adotados, em geral ignoram relevantes contribuições da psicologia da aprendizagem, teoria de sistemas, teoria da comunicação, fundamentos sócio-antropológicos, teorias da informática e das telecomunicações aplicadas à educação, esquemas não-formais de educação (entre os quais tem especial destaque a educação à distancia), entre outros. Em conseqüência, o ensino oferecido acaba deixando a desejar quanto a sua eficácia e eficiência, acarretando significativo número de reprovações e alto índice de evasão.

A despeito do interesse que parte desses docentes tem em encontrar alternativas para os procedimentos convencionais usualmente adotados, falta-lhes conhecimentos e habilidades para alterar tal quadro. E constata-se que tentativas feitas por esses mesmos docentes, sem o domínio de necessárias bases científico-tecnológicas tem levado a resultados, em geral, pouco satisfatórios.

Propõe-se, pois, a criação, junto à Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, de uma disciplina – “Tecnologia de Ensino de Engenharia” – destinada a estudantes de pós-graduação, visando conscientizá-los e instrumentalizá-los para que estejam aptos a atender à urgente necessidade de se oferecer mais e melhor educação nos cursos de graduação de escolas de engenharia.

Conteúdo:
1 – O ensino tradicional: características, principais problemas existentes, críticas ao ensino tradicional em sala de aula.
2 – Modelo tradicional versus modelo tecnológico.
3 – A necessidade de transição do modelo tradicional para o modelo tecnológico.
4 – Educação formal, não-formal e informal.
5 – Um modelo para a transição da educação formal para a educação não-formal.
6 – A nova estratégia aplicada à sala de aula. Estudo de casos.
7 – Fundamentação científica aplicada ao processo ensino-aprendizagem: contribuições das teorias psicológicas, de sistemas, da comunicação e sócio-antropológicas.
8 – Macromodelo e micromodelo do processo ensino-aprendizagem.
9 – Objetivos educacionais – domínios cognitivo, afetivo e motor. Especificação operacional de objetivos. Atividades práticas.
10 – Meios instrucionais. Meios versus objetivos. Atividades práticas.
11 – Avaliação da aprendizagem: esquema referenciado por norma versus esquema referenciado por critério.
12 – Planejamento, execução e controle do processo ensino-aprendizagem em sala de aula.
13 – Emprego de Informática e telecomunicação no ensino .
14 – Educação à distancia: conceituação, tipos, instrumentos, etc. Formas de utilização.
15 – Como aperfeiçoar o processo ensino-aprendizagem em sala de aula.
16 – Seminários.

Bibliografia:
1.Tecnologia da Educação e sua aplicação à aprendizagem de física. C Z. Dib. São Paulo: Pioneira. 1974.
2.Developing auto-instructional materials. A. J. Romiszowski. London: Kogan Page. 1983.
3.Instructional Development Paradigms. C.R. Dills & A. J. Romiszowski. Englewwod Cliffs: Educational Tecnology Publications. 1997.
4.The Technology of Text – principles for structuring, designing, and displaying text. D. H. Jonassen. Ed. Englewood Cliffs: Educational Technology Publications.
5.Distance Education – strategies and tools. B. Will. Ed. Englewood Cliffs: Educational Technology Publications. 1994.
6.Cerca de 30 artigos, separatas, material de referência especialmente selecionados, serão entregues aos participantes para leitura, debates e realização de trabalhos.