arquivo-em-foco

Um passeio interativo pelo seu futuro apartamento

Pesquisa realizada na Escola Politécnica da USP
estuda o uso da realidade virtual nos estandes de vendas de imóveis.

Você está procurando um imóvel novinho em folha, aproveitando as ofertas de venda ainda na planta? Que tal, então, fazer um tour virtual em sua futura residência, seja casa ou apartamento, antes mesmo de ser construída? Pois este tipo de passeio tem nome e sobrenome e está sendo testado em São Paulo. A Maquete Virtual Interativa, ou MVI, projeto de pesquisa do engenheiro Nilton Paulo Raimundo Mendes, aluno do curso de mestrado em Engenharia Civil da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), permite ao cliente explorar, com óculos 3D, os ambientes internos e externos do empreendimento, como se estivesse dentro de um imóvel que ainda não saiu da planta.

FEBRACE 2012 reúne 743 jovens talentos de todo o País

Esse é o número de estudantes que estarão na 10ª edição da FEBRACE para apresentar

seus projetos na maior mostra de ciências e engenharia do Brasil. 

 

A 10ª edição da FEBRACE (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia), que acontece de 13 a 15 de março, em São Paulo, nas dependências da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), contará com 324 projetos desenvolvidos por 743 jovens talentos oriundos de escolas públicas e privadas de ensino fundamental (8ª e 9ª anos), médio e técnico de todas as regiões do País. Os projetos, a exemplo das edições anteriores, oferecem soluções alternativas – muitas vezes inovadoras – para problemas da sociedade. Veja a relação no site www.febrace.org.br.

Pesquisa da Poli/USP mostra como aumentar o reaproveitamento de resíduos industriais

Ganhadora do Prêmio Brasil de Engenharia, a pesquisa propõe

um novo modelo que mistura Kanban com sustentabilidade.

Algumas empresas nacionais afirmam que fazem o reaproveitamento de seus resíduos industriais, mas quase sempre isso é feito informalmente, sem uma política definida ou metodologia. Por essa razão, não se sabe com precisão o volume de resíduos gerados no processo produtivo, quanto disso pode ser reaproveitado e qual a economia que essa prática proporciona. A sistematização das informações sobre os resíduos, através da utilização do conceito de Kanban, é a proposta do trabalho “Eco-Kanban: Sistematização no Reaproveitamento dos Resíduos Industriais”, ganhador do Prêmio Brasil de Engenharia 2011 (categoria Resíduos Sólidos – Doutorado), cujos premiados foram divulgados em janeiro.

Poli/USP no grupo seleto da Engenharia Computacional

O Prof. Paulo de Mattos Pimenta será o primeiro brasileiro a participar de um workshop do Mathematisches Forschungsinstitut Oberwolfach.

O professor Paulo de Mattos Pimenta, do Departamento de Engenharia de Estruturas e Fundações da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), foi convidado pela prestigiada instituição alemã Mathematisches Forschungsinstitut Oberwolfach, para participar do Workshop de Inovação em Engenharia Computacional, a ser realizado dos dias 12 a 18 de fevereiro de 2012, na Alemanha. O convite para participação desses workshops é feito aos melhores 50 pesquisadores de todo o mundo na área e, pela primeira vez, o evento terá a participação de um engenheiro brasileiro. “É uma honra muito grande, para mim e para a Escola Politécnica”, afirma o pesquisador.

Abertas as inscrições para a FEBRACE 2012

Os estudantes interessados em participar da décima edição da FEBRACE (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia) podem enviar seus projetos para seleção até o dia 11 de novembro. A 10ª edição da FEBRACE irá acontecer nos dias 13, 14 e 15 de março de 2012 e tem o objetivo de despertar nos jovens o interesse pela ciência, estimulando a criatividade, a inovação e o empreendedorismo entre os estudantes pré-universitários.

 

Poli cria projeto para desenvolver exoesqueleto robótico

EXO_-_C.Andrey_-_Flexo_e_extenso_de_punhoNão está muito distante o tempo em que pessoas com deficiências físicas e incapazes de se locomover sem cadeira de rodas poderão andar e até subir escadas. Para isso, elas contarão com o auxílio de exoesqueletos robóticos, estruturas rígidas, feitas geralmente de metal e plástico, projetadas para auxiliar o movimento humano. Esses equipamentos vêm sendo desenvolvidos em várias partes do mundo, inclusive na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Uma equipe coordenada pelo professor Arturo Forner-Cordero começou este ano um projeto financiado pela FAPESP para desenvolver um exoesqueleto para o braço e outro projeto, financiado pelo CNPq, para criar um exoesqueleto para a perna.

 

Palmilha inteligente

Pesquisadores da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) desenvolveram uma “palmilha inteligente” capaz de regular a temperatura do calçado. A inovação, cujo pedido de patente já foi feito, é de interesse das indústrias calçadistas que queiram ter um diferencial competitivo no mercado.

Novas tecnologias na prospecção de petróleo

Uma inédita e complexa linha de pesquisa está se desenvolvendo no Departamento de Engenharia Mecânica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo para estudar como os fenômenos naturais afetam a prospecção de petróleo em águas ultra-profundas, como a camada pré-sal. Na ponta deste projeto está o Núcleo de Dinâmica e Fluidos (NDF), um centro de alta tecnologia, composto por três laboratórios, financiado por agências de fomento (Fapesp, Finep, CNPq e ANP) e empresas nacionais e internacionais (Petrobras, Embraer, Voith-Siemens, Oxiteno e British Petroleum).