Nota de falecimento – Wagner de Paula Gomes

Foto logo após a defesa de doutorado do Wagner.

O Departamento de Engenharia de Transportes da Poli (PTR) foi abalado, em 18 de dezembro de 2020, com a triste notícia do falecimento de Wagner de Paula Gomes, motivado por um inesperado tumor no cérebro. 

Prestes a completar 37 anos, deixou esposa (Patrícia) e filha recém nascida (Alice).

Bacharel em Sistemas de Informação pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2006, foi pesquisador do Laboratório de Planejamento e Operação de Transportes (LPT) da Escola Politécnica da USP, de 2007 a 2015, e teve como orientador, nos Programas de Mestrado, de Doutorado e de Pós-Doutorado da Poli, o professor Nicolau D. F. Gualda, com quem tem dois artigos publicados em periódicos e seis artigos em anais de congressos nacionais e internacionais.

Muito educado, aplicado, prestativo, cumpridor e amigo, ocupava diariamente seu lugar na sala de computadores do LPT, ao lado do também pesquisador Daniel Jorge Caetano. 

Costumava almoçar no restaurante da Minas, da Mecânica, ou da própria Civil, na companhia do engenheiro Daniel e do engenheiro Renato Alvarenga, técnico de laboratório da Poli lotado no LPT. 

Como afirmou a sua esposa Patrícia, o Wagner passou muitos anos vivendo e convivendo no PTR. No final da tarde, não deixava de correr pelo Campus, que considerava uma extensão da sua casa.

Não por acaso as cinzas do Wagner foram espalhadas pela esposa Patrícia, acompanhada de alguns familiares e amigos, por onde o Wagner caminhava ou corria, como na frente do Cepeusp, na subida da rua do Matão, na descida da rua do Lago e na entrada de carros do Prédio da Civil próxima ao estacionamento de ônibus.

Patrícia homenageou o Wagner e sua estreita ligação com a USP depositando suas cinzas em seus caminhos preferidos do Campus e esperando que seus amigos (nas suas próprias palavras) ao passarem por esses lugares, enviem um pensamento alegre ou lembrem-se de uma recordação boa do Wagner.