Calouros conhecem desafios da engenharia em aula inaugural da Poli

Reitor da USP e Secretária do Desenvolvimento Econômico de SP apresentaram aos futuros engenheiros os problemas que podem ser superados com tecnologia e inovação

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) realizou, na tarde desta segunda-feira, dia 18 de fevereiro, a aula inaugural para os alunos ingressantes em seus 17 cursos de graduação em engenharia. No Centro de Difusão Internacional da USP, os alunos foram recepcionados pela diretora da Escola, professora Liedi Légi Bariani Bernucci, e pelo presidente da Comissão de Graduação, Fábio Cozman.

A diretora da Poli iniciou a cerimônia parabenizando os calouros pela conquista de uma vaga na tradicional Escola de engenharia. “Uma instituição de excelência se faz com docentes excelentes e com vocês, jovens excelentes”. Liedi ressaltou que a Escola tem uma missão a cumprir, para enfrentar os muitos desafios do País e colaborar com a sociedade brasileira, é preciso também bons engenheiros. “A Engenharia passou por crises nos últimos anos, e esperamos estar formando vocês para enfrentarem as crises, principalmente éticas, com a base sólida que a Escola tem a oferecer, para que sejam excelentes líderes em todas as áreas em que atuarem”. Outro ponto destacado por Liedi é que os futuros engenheiros estudem muito, desde o primeiro dia, para aprender o conteúdo, e não apenas para passar pelas provas. “Isso é muito importante para sua formação. Aproveitem da Universidade tudo o que ela tem a oferecer. Façam uma reflexão do papel do engenheiro na sociedade, e sejam bons profissionais para o futuro desse País”.

O evento contou com a presença ilustre do Reitor da USP, professor Vahan Agopyan, também professor da Poli, que parabenizou os calouros pela opção e destacou o papel da engenharia no desenvolvimento do País, e do profissional, como aquele que enfrenta o desafio e melhora o que está ao seu redor. “Estudar engenharia em um ambiente de pesquisa permitirá que vocês tenham capacidade e competência para vencer desafios e principalmente para propor soluções inovadoras para os problemas existentes. Uma universidade de pesquisa dá essa formação”.

O Reitor ressaltou ainda que, no século XXI, conhecimento é a maior riqueza de uma nação. “Vocês são o exemplo que o Brasil tem esperança. Nesta conjuntura, vocês optaram por estudar. Não conheço nenhum país que se desenvolveu sem colocar a educação como prioridade número 1”.

Aula inaugural – A secretária do Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Patrícia Ellen da Silva, apresentou aos estudantes a aula inaugural, o momento solene que marca o início do curso de graduação. Ao contar sua trajetória pessoal, Patrícia falou sobre o papel inovador do Estado de São Paulo e a necessidade de transformar o Brasil em um dos protagonistas do avanço tecnológico. “Vivemos um momento único de mudanças tecnológicas no País e no mundo e vocês têm a oportunidade de se tornarem líderes dessa mudança”, destacou.

A secretária falou sobre o desafio de gerar crescimento e oportunidades para todos, ou seja, ao mesmo tempo em que se enfrenta um cenário de rápidas mudanças tecnológicas, resolver problemas antigos como saneamento e acesso à saúde. “As quatro áreas de maior impacto são: cidades, saúde, campo e indústria. Tudo isso com tecnologia. As oportunidades são imensas e o momento é único para alavancar essas tecnologias para trazer mais prosperidade, mais inclusão, e qualidade de vida para todas as pessoas”.

Outras palestras – Os calouros também assistiram a uma palestra com coordenadora do Escritório USP Mulheres e professora emérita da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), Eva Blay. Que apresentou os conceitos como igualdade de sexo e gênero, e os caminhos para que sejam feitas denúncias em casos de abuso.

O coordenador do Ciclo Básico da Poli, professor Augusto Câmara Neiva, falou a vida acadêmica, e o que os aguarda nos próximos dois anos. O docente deixou um link com as perguntas mais frequentes sobre este período inicial da graduação na Poli.

A cerimônia foi encerrada com uma apresentação do grupo de canto Acappella da Escola, o Acappolli.