Especialistas discutem futuro do trabalho em evento internacional na USP 

Colóquio realizado em São Paulo contará com o criador do conceito de Psicodinâmica, o francês Christophe Dejours  

A Universidade de São Paulo sediará, entre os dias 21 e 23 de agosto de 2019, o 10º Colóquio Internacional de Psicodinâmica e Psicopatologia do Trabalho, que abordará os novos desafios trazidos pelas mudanças nas relações de trabalho, e contará com a participação de importantes pesquisadores, nacionais e internacionais. No ano em que a síndrome de burnout foi incluída na Classificação Internacional de Doenças da Organização Mundial da Saúde (OMS), os especialistas na área debaterão o cenário atual.

A programação do colóquio foi estruturada para tratar das inquietações referentes ao futuro do trabalho frente aos desafios colocados pelos cenários atuais de produção e de trabalho, sobretudo as perspectivas de precarização crescente das relações profissionais e, mesmo, das profissões. Os participantes brasileiros e de outros países tem grande contribuição para os temas da saúde psíquica no trabalho. Em especial, o professor Christophe Dejours, psiquiatra e psicanalista que desde os anos de 1980 tem trabalhado para desenvolver e consolidar a Psicodinâmica do Trabalho.

As propostas de psicodinâmica do trabalho visam justamente propor debates e reflexões que possam transformar profundamente o trabalho nas diferentes instituições e organizações. “O trabalho, considerado como central na vida de todos, é um dos eixos fundamentais para o desenvolvimento da sociedade e da cultura, sendo um vetor fundamental para o processo de construção da saúde que é permeada pelas possibilidades de realização profissional e da construção dos coletivos profissionais”, explica o professor da Escola Politécnica da USP, Laerte Idal Sznelwar, um dos organizadores do evento.

Laerte ressalta que o interesse é sensibilizar os diferentes atores sociais para a importância de se construir uma reflexão comum para que os cenários de trabalho que sejam patogênicos não prevaleçam, e que seja possível construir aqueles que propiciarão condições para que cada um, individual e coletivamente, possa trilhar caminhos que visem a emancipação. 

“O significativo aumento nos indicadores de afastamentos ligados ao sofrimento psíquico é muito preocupante, assim como os cenários de conflito dos modos contemporâneos de gestão, baseados na avaliação individual e desempenho, e a perda de sentido vivida por profissionais de diferentes profissões”, explica o professor. Um exemplo significativo desses conflitos é a responsabilização de dirigentes de empresas devido a casos de suicídio. 

O evento está sendo organizado pelos professores da USP, Laerte Idal Sznelwar (Escola Politécnica) e Selma Lancman (Faculdade de Medicina), e pelos doutores Seiji Uchida (Instituto Trabalhar), Claudio Marcelo Brunoro (Instituto Trabalhar) e Juliana de Oliveira Barros (Faculdade de Medicina).  

Serviço

10º Colóquio Internacional de Psicodinâmica e Psicopatologia do Trabalho (CIPPT)

Datas: 21 a 23 de agosto de 2019 

Local: Auditório Prof. Francisco Romeu Landi – Edifício Eng. Mário Covas Júnior (Prédio da Administração da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo)

Endereço: Av. Prof. Luciano Gualberto, travessa 3, nº 380.

Cidade Universitária – São Paulo – SP.

Outras informações: http://pro.poli.usp.br/cippt10/