Alunos da Poli apresentam projetos de formatura em feira

pcs

Evento foi organizado pelo Departamento de Engenharia da Computação e Sistemas Digitais da Poli/USP

Em 9 de dezembro, ocorreu o primeiro dia da Apresentação dos Projetos de Formatura dos alunos do Departamento de Engenharia de Computação e Sistemas Digitais (PCS) da Escola Politécnica da USP. Nele, foi realizada a Feira de Exposição dos Projetos de Formatura dos cursos Engenharia de Computação e Engenharia Elétrica – Ênfase Computação. “O evento ocorre desde o inicio do curso da engenharia elétrica. A Poli/USP, que tem 120 anos de existência, sempre possui projetos de formatura. Quando o trabalho de conclusão de curso passou a ser regulamentado pela lei, para Poli/USP não houve alterações, porque isso já existia há muito tempo. É uma tradição grande”, conta o organizador e professor do PCS João Batista Camargo Júnior.

Durante a feira, os alunos mostravam através dos computadores e dos banners impressos o desenvolvimento de seus projetos. Aproximadamente 50 pessoas encontravam-se no período da tarde divididas entre as duas salas. “Estamos incentivando alunos do quarto ano a frequentarem, bem como de outros anos, para que eles comecem a pensar em projetos e a criar. Porém, o contato com as empresas não é o ideal, precisamos investir mais nesse quesito. Existem representantes que olham os projetos para procurar ideias interessantes, mas é um ponto que precisamos investir mais”, conta Camargo.

Apesar do pouco contato com possíveis compradores de ideias, alguns estudantes pretendem vender seus projetos. O professor diz que não esperava que uma porcentagem tão considerável pretendesse continuar com suas pesquisas, pois o habitual é que o aluno seja contratado por uma empresa e dedique-se apenas ao trabalho. Ele também explica o quão importante é o desenvolvimento e a apresentação desses projetos de formatura para os alunos do PCS: “Primeiro, o aluno sente que pode aplicar alguns conhecimentos em um projeto real, prático. Segundo, alguns grupos pretendem empreender com o projeto que estão desenvolvendo, ou abrir uma microempresa ou vender a ideia para alguns investidores” E ainda afirma que o empreendedorismo é muito importante, e que 20 a 30% dos alunos pensam em continuar a investir.

Por Mariana Miranda | Jornalismo Júnior (ECA – USP)

Outras informações:

Contato

Jornalismo – Escola Politécnica da USP

Amanda ou Bruna

11 3091-5295

jornalismo@poli.usp.br“>jornalismo@poli.usp.br