Calouros da Poli receberão acesso a videoaulas de cálculo e física

Antes mesmo de começarem as aulas, ingressantes poderão se preparar para o conteúdo dos primeiros anos da graduação em engenharia

Qual a diferença entre o conteúdo das disciplinas de física e matemática do ensino médio, aquela cobrada nos vestibulares, e o conteúdo das famosas disciplinas de cálculo, álgebra e física dos primeiros anos dos cursos de engenharia e exatas? Perguntamos ao professor Mauro Zilbovicius, do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica (Poli) da USP, que também se formou na Poli. Ele nos contou que há uma lacuna entre os conteúdos que torna a adaptação à vida universitária um tanto desafiadora. 

Sabendo disso, e tendo em vista que o acolhimento dos alunos é uma prioridade estratégica para a faculdade, professores da Poli criaram um projeto para oferecer videoaulas com o conteúdo específico para este momento de ingresso por meio de plataformas digitais, antes mesmo do início das aulas presenciais. “Os conteúdos darão conta da dificuldade permanente dos alunos na passagem do Ensino Médio para os conteúdos do começo da Poli”, explica Zilbovicius. 

Os alunos que entrarem na Poli receberão, já no dia do resultado do vestibular, acesso à videoaulas de matemática e física, gravadas com professores reconhecidos pela sua excelência didática, os professores Claudio Possani, do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP e José Roberto Castilho Piqueira, ex-diretor da Poli e que foi também professor de cursinhos pré-vestibular.

Os alunos ingressantes receberão as instruções de como acessar o conteúdo por e-mail, e isto também será publicado no site da Poli. As aulas estarão disponíveis no E-disciplinas da USP, instrumento que será usado por toda a vida universitária.

Sobre a produção do conteúdo – As aulas estão sendo gravadas em um estúdio na Poli que possui uma lousa transparente que inverte a imagem, o que faz com que o professor fique “atrás” do material escrito por ele. Essa tecnologia é utilizada em aulas do Massachusetts Institute of Technology (MIT), renomada instituição de ensino americana.

O conteúdo em si, além de contar com excelentes educadores de duas áreas, terá algumas aulas serão dadas pelos dois professores em conjunto, “estabelecendo um diálogo inédito entre a Física e o Cálculo”, destacou Zilbovicius. “Além das carreiras como professores da USP, os dois professores tem reconhecida didática pelos alunos, tendo sido, por muito tempo, professores de cursinho em São Paulo”.