Poli conquista pódio em competição mundial de robôs no Japão

Pela primeira vez uma equipe da Poli conquista uma posição de destaque em uma competição internacional de robótica. A ThundeRatz desenvolveu o Stonehenge, robô de três quilos rádio controlado que ficou em quarto lugar e conquistou, assim, um espaço no pódio do Campeonato Mundial de Sumô de Robôs no Japão (International Robot-Sumo Tournament 2014). Foram 16 as equipes participantes, de vários países. Representaram o Brasil na competição os alunos do Departamento de Engenharia Mecatrônica da Poli, Marx Thezolin de Paula e Lucas Rebelo Dal’Bello. Os capitães da equipe são Gabriel Ribeiro Reis e Jessica Fernanda Kons.

O International Robot-Sumo Tournament é uma das mais prestigiosas competições em robótica disputadas no mundo. A edição de 2014 teve uma equipe mexicana, com dois robôs, no segundo e terceiro lugares, e um time japonês ocupando a primeira colocação. “A premiação e pódio valem para os quatro primeiros, e nós ficamos com a quarta posição. Foi a primeira vez que a ThundeRatz participou e conquistou um prêmio numa competição internacional de robótica”, comemora Gabriel.

Na competição, os estudantes colocam os robôs projetados e desenvolvidos por eles para uma luta de sumô, esporte muito tradicional no Japão. A batalha é travada em uma arena de metal e um robô deve empurrar o outro para fora. Quem sair primeiro da arena perde a luta. “Tivemos de fazer algumas atualizações e inovações no nosso robô para essa competição. Os robôs utilizam imãs na base para dar mais estabilidade, e nós usamos um circuito magnético para atender a esse requisito”, explica Gabriel Reis. A equipe brasileira participou da categoria na qual competem apenas robôs guiados por rádio. Há, ainda, uma categoria para robôs autônomos, que são previamente programados para a luta.

Além de prêmio em dinheiro, os estudantes brasileiros que representaram a ThundeRatz visitaram empresas e também conheceram vários lugares turísticos em Tókio. A equipe contou com apoio da diretoria da Poli na preparação do robô para a competição e da Fundação de Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia (FDTE), que custeou a viagem. Além disso, os alunos organizaram um bingo para arrecadar recursos que foram aplicados também na preparação do robô.

A equipe da Poli já venceu cinco vezes a competição nacional. Graças ao resultado na competição brasileira de 2014, eles puderam participar do campeonato no Japão sem passar pelas competições preliminares que pré-selecionam os times que vão disputar a final.