Em abertura do EILE, diretor da Poli ressalta importância de iniciativa dos alunos

A Escola Politécnica da USP recebeu, na manhã desta segunda-feira, dia 5 de setembro, a Cerimônia de abertura do Encontro Internacional para Liderança na (EILE), evento que tem como objetivo congregar 48 alunos brasileiros e estrangeiros para debaterem o tema “Cidade do Futuro” ao longo de uma semana de imersão, de 5 a 10 de setembro. O evento recebe, inclusive, estudantes portugueses que vieram participar exclusivamente dessa proposta. Participaram da Cerimônia o Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, o Reitor da Universidade de São Paulo, Marco Antonio Zago, o Diretor da Escola Politécnica da USP, José Roberto Castilho Piqueira, o cônsul-geral de Portugal em São Paulo, Paulo Lopes e o Diretor de Supply Chain e TI da RaiaDrogasil, Fernando Kozel Varela.

O diretor da Escola ressaltou a importância de iniciativas como essas para a imagem da Escola Politécnica e da Engenharia em si, e que a realização deste evento honra a tradição e a qualidade da instituição, que está entre as 50 melhores na área de engenharia do mundo. Piqueira lembrou que, no EILE, os alunos se organizaram e estão se propondo a solucionar os desafios comuns a toda a população. “É fundamental que o engenheiro tenha noção do seu entorno, tenha consciência de que problemas o seu entorno tem. Então, essa discussão é fundamental para o desenvolvimento dos estudantes, e como consequência para a ação deles como engenheiros no futuro”. Outro aspecto importante, segundo o professor, foi o fato de que todo levantamento de recursos foi feito pelos alunos, e que estes recursos vieram da iniciativa privada. “Há empresas brasileiras confiando nos estudantes brasileiros, e portanto confiando na interação desses estudantes brasileiros com os estrangeiros, que vieram de Portugal, para que possamos estabelecer importantes laços tecnológicos e sociais, que possam melhorar a qualidade de vida das populações tanto brasileiras quanto portuguesas, com soluções advindas da ampla discussão a ser conduzida nesse evento”.

O ex-presidente do Grêmio Politécnico, Eduardo Raya, que idealizou o evento, e o realizou com o apoio da organização estudantil e da Universidade de São Paulo, contou que sua participação na “International Summer University for Intercultural Leadership” promovida pela Unesco, o inspirou a realizar um evento do tipo no Brasil. Eduardo participou, em 2015, da edição do evento que reuniu jovens representantes de 23 universidades, 16 países e 4 continentes. “A experiência de debater com pessoas com contextos acadêmicos e culturais totalmente diferentes foi enriquecedora. As duas semanas que passamos na Capadócia foram repletas de debates de alto nível, de novas visões e novas ideias. Com certeza aprendi muito com todos que estavam lá. Durante essa experiência percebi que era possível reproduzir essa experiência que estava tendo na Escola Politécnica”. O estudante realizou, então, toda a organização do evento junto ao Grêmio e com o apoio da USP, e captaram recursos junto à iniciativa privada, por meio do fundo patrimonial Amigos da Poli e da RaiaDrogasil.

Outras informações sobre o evento no link.